G1 Mundo

A cadeira de 700 anos restaurada para a coroação de Charles III

today3 de maio de 2023 15

Fundo
share close

Com 700 anos, a cadeira feita de carvalho é descrita como “extremamente frágil” por especialistas em conservação da Abadia de Westminster, em Londres.

O meticuloso trabalho de preservação se destina a limpar a cadeira e estabilizar suas camadas de dourado descamadas.

A histórica cadeira da coroação, peça central da cerimônia há séculos, é uma “obra de arte única”, afirma a especialista em conservação Krista Blessley.



“É a peça de mobiliário mais antiga ainda usada para sua finalidade original”, diz ela.

Assim como seus predecessores, o rei Charles sentará na cadeira de coroação na Abadia de Westminster — Foto: Duncan Stone via BBC

A cadeira foi feita por ordem de Edward I, que reinou de 1272 a 1307, e foi usada em praticamente todas as cerimônias de coroação desde então.

Mas Blessley esclarece que “não é uma peça de museu” e sofreu duros golpes ao longo do tempo. Turistas e crianças em idade escolar marcaram a mobília com “pichações” nos séculos XVIII e XIX.

“P. Abbott dormiu nesta cadeira de 5 a 6 de julho de 1800” está entre os dizeres entalhados na cadeira, que será usada pelo rei Charles na cerimônia.

Posteriormente, a cadeira foi danificada em um ataque a bomba em 1914, atribuído a sufragistas que faziam campanha pelo voto feminino.

“É extremamente frágil. Tem uma estrutura de camadas complexa, o que significa que as camadas douradas muitas vezes descamam, então muito do meu trabalho é colar essas camadas douradas de volta, me certificando de que estejam completamente firmes antes da coroação”, diz Blessley.

A rainha Elizabeth 2ª na cadeira de coroação em 1953. — Foto: Universal History Archive via BBC

A especialista em conservação já vem trabalhando na cadeira há quatro meses.

“Se houver pequenas mudanças na umidade, a madeira se move, e essa complexa estrutura de camadas se move — novas áreas vão levantar. Posso firmar algo neste mês, e em dois meses talvez precise firmar novamente”, explica Blessley.

Mas ela está muito orgulhosa de estar trabalhando em um “exemplo primoroso” de artesanato medieval, incluindo o fato de ter encontrado um desenho de dedos do pé, até então desconhecido, na parte de trás da cadeira.

Em sua forma medieval original, a cadeira era revestida com folhas de ouro douradas e vidro colorido, com desenhos de pássaros, folhagens, animais, santos e um rei.

A cadeira foi projetada para incluir a Pedra da Coroação, ou Pedra do Destino, que havia sido tomada da Escócia por Edward 1º. A pedra, que atualmente está na capital escocesa, Edimburgo, deve ser levada à Abadia de Westminster para a coroação.

George Gross, da Universidade King’s College London, no Reino Unido, faz parte de um projeto de pesquisa sobre a história das coroações.

Nas coroações recentes, a cadeira em estilo gótico de encosto alto foi deixada descoberta, mas ele conta que nas eras Tudor e Stuart ela teria sido coberta por um luxuoso pano de ouro.

A coroação tem um forte elemento religioso, e Gross acredita que a antiga cadeira adquiriu seu próprio status sagrado — como uma “relíquia profundamente mística”, que era vista “emanando uma forma de radioatividade espiritual”.

À medida que a coroação do rei Charles III se aproxima, começam a sugir detalhes sobre a cerimônia, incluindo 12 músicas novas especialmente compostas para a ocasião, sendo um hino de autoria do compositor Andrew Lloyd Webber.

A expectativa é de que a cerimônia seja mais curta e inclusiva do que em 1953, com cerca de 2 mil convidados, em vez dos 8 mil que compareceram à coroação da falecida rainha Elizabeth 2ª.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

elefante-que-roubava-arroz-e-matou-seis-pessoas-e-capturado-na-india

G1 Mundo

Elefante que roubava arroz e matou seis pessoas é capturado na Índia

Animal, que vivia perto de Kerala, no sul do país, tinha comportamento agressivo por conta da expansão das cidades e da presença de humanos nos corredores de vida selvagem. Elefante selvagem é capturado e transportado para santuário na Índia após matar seis pessoas, no estado de Kerala, em 30 de abril de 2023. — Foto: Shiyami/ AFP Um elefante selvagem, conhecido por se alimentar em armazéns de arroz e que […]

today3 de maio de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%