G1 Santos

Adolescente se entrega e confessa assassinato de idoso desaparecido no litoral de SP; polícia investiga

today17 de junho de 2024 3

Fundo
share close

O idoso foi visto pela última vez pela esposa, quando deixou o apartamento sem informar para onde iria. Os familiares tentaram contato com Celso por telefone, mas o aparelho foi desligado. Um boletim de ocorrência foi registrado e teve início a investigação.

A Polícia Civil informou que o adolescente se apresentou espontaneamente na Delegacia Sede de Guarujá na tarde de domingo (16). Ele relatou ter esfaqueado a vítima aproximadamente cinco vezes, incentivado por um comparsa, que teria dados ao menos outros 15 golpes. A corporação trabalha para confirmar a versão apresentada.

O que disse o adolescente?



O menor se apresentou na delegacia com a mãe e uma advogada. Ele disse estar arrependido desde o suposto crime, cometido sob o efeito de drogas na noite de quinta-feira.

O adolescente contou em depoimento ter sido abordado por um desconhecido na Rua Rio de Janeiro. O homem o teria chamado para praticar roubos e ele aceitou.

O jovem contou aos policiais que o suposto comparsa escolheu roubar o carro de Celso, que havia estacionado perto da dupla. O homem, inclusive, teria feito a abordagem pedindo um cigarro e, em seguida, dos dois entraram no carro para uma carona até a Enseada — o motivo não foi divulgado.

O adolescente contou que o suposto comparsa anunciou o assalto durante o trajeto, e que a vítima reagiu com socos na dupla. Foi quando, segundo o menor, recebeu a faca e foi incentivado a golpear Celso, que foi perfurado barriga e em outras partes do corpo.

Em depoimento à polícia, o jovem contou que o desconhecido assumiu a direção do veículo e a faca foi descartada perto de um túnel. O idoso, disse o menor, foi deixado em uma área de mata no bairro Morrinhos 3.

O adolescente contou que ambos ficaram com o carro dando voltas até que bateram o veículo, mas não lembra os motivos porque estavam drogados. O adolescente relatou que voltou para casa apenas na manhã de sábado (15).

Como ele foi à delegacia espontaneamente e não estava em flagrante, a princípio não foi apreendido. A Polícia Civil segue investigando o caso para confirmar a autoria e circunstâncias do crime.

Adolescente de 17 anos foi à delegacia confessar ter matado Celso Luiz Morasco, de 67, que segue como desaparecido em Guarujá (SP) — Foto: Arquivo pessoal e Reprodução

O carro de Celso foi encontrado abandonado em um canal na cidade. Imagens mostram dois homens, ainda não identificados, deixando o veículo no local após um acidente de trânsito.

Em meio às investigações sobre o paradeiro do idoso, o corpo de um homem foi encontrado dentro de uma vala em Guarujá. A suspeita da polícia é de que a vítima seja ele, mas a confirmação deve ocorrer por meio de impressão digital porque a família não quis fazer reconhecimento pessoal.

O cadáver foi localizado pela Polícia Militar (PM) após uma denúncia na tarde de sábado. Ele estava dentro de uma vala em uma área rural na Avenida Prefeito Raphael Vitiello.

Conforme apurado pelo g1 com a Polícia Civil, o corpo tinha marca de tiro de arma de fogo, mas a causa da morte será determinada durante perícia. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde passará por exame datiloscópico (por impressões digitais) para o reconhecimento.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mp-denuncia-homem-que-deu-a-‘voadora’-que-matou-idoso-e-chorou-na-reconstituicao-do-crime

G1 Santos

MP denuncia homem que deu a ‘voadora’ que matou idoso e chorou na reconstituição do crime

O promotor Fabio Perez Fernandez ofereceu a denúncia de homicídio qualificado por motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima. Ele justificou as qualificadoras com base no inquérito policial, que ainda não foi finalizado. Segundo Fernandez, o fato de a vítima ter atravessado a rua fora da faixa de pedestres e encostado a mão no carro de Tiago é motivo fútil para justificar a ação do acusado, que desferiu um […]

today17 de junho de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%