G1 Mundo

Após acordo, Julian Assange é condenado em tribunal dos EUA e posto em liberdade

today25 de junho de 2024 10

Fundo
share close

Criador do WikiLeaks concordou em assumir acusação por espionagem durante audiência nas Ilhas Marianas do Norte. Após a condenação, ele deve voltar para a Austrália. Ativista ficou mundialmente conhecido pela divulgação de arquivos confidenciais e militares dos EUA.




Julian Assange chega a tribunal dos EUA para audiência que pode libertá-lo

Julian Assange chega a tribunal dos EUA para audiência que pode libertá-lo

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, se declarou culpado e foi condenado durante uma audiência no tribunal dos Estados Unidos nas Ilhas Marianas do Norte, na noite desta terça-feira (25). Apesar da condenação por espionagem, devido a um acordo, ele foi posto em liberdade.

A audiência, começou pouco após as 20h, pelo horário de Brasília, e durou cerca de três horas. A juíza do caso, Ramona Villagomez Manglona, aceitou o acordo acertado entre procuradores norte-americanos e a defesa de Assange.

“Você estará autorizado a sair deste tribunal como um homem livre”, disse a juíza após a sentença.

A juíza disse ainda ser “justo” e “razoável” aceitar como sentença os 62 meses de prisão que Assange já cumpriu no Reino Unido. Por fim, Manglona ainda desejou “feliz aniversário” antecipado para o criador do WikiLeaks, que comemora 53 anos na próxima semana.

A audiência desta terça-feira é fruto de um acordo de Assange com a Justiça dos EUA. Ele se declarou culpado por violar a Lei de Espionagem dos Estados Unidos. A acusação envolve conspiração para obter e divulgar documentos classificados de defesa nacional norte-americana.

Ele disse ao tribunal acreditar que a Lei de Espionagem contradizia os direitos da Primeira Emenda dos Estados Unidos, mas que aceitava o fato de que incentivar fontes a fornecer informações confidenciais para publicação pode ser ilegal.

“Trabalhando como jornalista, incentivei minha fonte a fornecer informações consideradas confidenciais para publicá-las”, afirmou na audiência.

Julian Assange ficou mundialmente conhecido por fundar o WikiLeaks, criando uma rede de ativistas. A organização foi responsável pelo vazamento de cerca de 700 mil documentos classificados dos Estados Unidos, o que irritou autoridades norte-americanas.

Fundador do WikiLeaks, Julian Assange chega a tribunal dos EUA para audiência que pode libertá-lo em 25 de junho de 2024. — Foto: REUTERS/Kim Hong-Ji

O acordo fechado entre Assange e a Justiça dos Estados Unidos encerra uma disputa legal que se arrastou por 14 anos.

Após a audiência, Julian Assange deve viajar para a Austrália, país onde nasceu.

Fundador do WikiLeaks, Julian Assange chega a tribunal dos EUA para audiência que pode libertá-lo em 25 de junho de 2024. — Foto: Reuters

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%