G1 Mundo

Após dois massacres, milhares de manifestantes pedem por mais segurança na Sérvia

today13 de maio de 2023 13

Fundo
share close

Na Sérvia, dezenas de milhares de pessoas protestaram nesta sexta-feira (12) exigindo melhor segurança, proibição de conteúdo violento na TV e a renúncia de ministros. A manifestação foi a segunda do tipo em menos de uma semana e aconteceu poucos dias após dois tiroteios em massa deixarem 17 vítimas no país.

Multidões bloquearam uma avenida importante e um entroncamento rodoviário na capital Belgrado e uma ponte sobre o rio Sava, marchando atrás de uma faixa preta onde se lia “Sérvia contra a violência”.

“Para mim (a mensagem do protesto) é principalmente: chega de violência”, disse Bojana, uma das manifestantes. “Estou aqui por minha filha e todos os nossos filhos.”



Os incidentes que geraram os protestos aconteceram na semana passada:

  • 4 de maio: no primeiro tiroteio em massa em uma escola da Sérvia, um menino de 13 anos matou oito alunos e um segurança, ferindo outros seis alunos e um professor. O atirador se entregou à polícia.
  • 5 de maio: no dia seguinte, um homem de 21 anos abriu fogo em uma cidade perto de Belgrado, matando oito pessoas e ferindo outras 14. O atirador também se entregou às autoridades.

Partidos de oposição e defensores dos direitos humanos acusam o presidente Aleksandar Vucic e seu populista Partido Progressista Sérvio (SNS) de autocracia, opressão da mídia, violência contra oponentes políticos, corrupção e laços com o crime organizado.

No início do dia, Vucic, que nega as acusações, disse que a oposição “brinca com as emoções das pessoas” e convocou seus partidários de toda a Sérvia para um grande comício em 26 de maio.

“Estamos ligando para as pessoas para dizer o que faremos no futuro. Não vamos parar o trânsito ou perturbar as pessoas de forma alguma”, afirmou o líder sérvio.

Os manifestantes pedem a renúncia do ministro do Interior, Bratislav Gasic, e do diretor da agência de segurança do estado, Aleksandar Vulin, bem como a demissão do Comitê Regulador de Mídia Eletrônica (REM) do governo.

Em resposta aos tiroteios, a polícia da Sérvia lançou uma anistia de um mês para quem entregar armas ilegais. Vucic disse que cerca de 10.000 armas, incluindo lançadores antitanque descartáveis portáteis, munições explosivas e dezenas de milhares de cartuchos de munição já foram entregues.

A Sérvia tem uma cultura de armas profundamente arraigada e, junto com o resto dos Bálcãs Ocidentais, está inundada de armas de nível militar que permaneceram em mãos privadas após as guerras da década de 1990 que destruíram a Iugoslávia. No entanto, tiroteios em massa são raros.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

200-mil-pessoas-fugiram-do-sudao-desde-o-inicio-dos-conflitos,-diz-onu

G1 Mundo

200 mil pessoas fugiram do Sudão desde o início dos conflitos, diz ONU

Cerca de 200 mil pessoas fugiram do Sudão para países vizinhos desde o início dos conflitos internos no mês passado, disse um porta-voz da ONU nesta sexta-feira (12), acrescentando que dezenas de milhares chegaram ao Chade nos últimos dias. Durante o mesmo discurso, o porta-voz informou que uma fábrica em Cartum que produzia alimentos para crianças desnutridas foi incendiada. Nuvens de fumaça preta tomam os céus de Cartum do Norte, […]

today13 de maio de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%