G1 Mundo

Após mortes em protestos, presidente do Peru será investigada por genocídio

today11 de janeiro de 2023 8

Fundo
share close

O Ministério Público do Peru anunciou nesta terça-feira (10) que irá investigar a presidente Dina Boluarte pelos supostos crimes de “genocídio, homicídio qualificado e lesões graves” durante os protestos contra ela, que deixaram 40 mortos em um mês.

“A Procuradora da Nação ordenou o início de uma investigação preliminar contra a presidente Dina Boluarte; o presidente do Conselho de Ministros, Alberto Otárola; o ministro do Interior, Víctor Rojas; o ministro da Defesa, Jorge Chávez”, informou o MP no Twitter.

A investigação é pelos supostos crimes de “genocídio, homicídio qualificado e lesões graves” durante as manifestações antigovernamentais nas regiões de Apurímac, La Libertad, Puno, Junín, Arequipa e Ayacucho.



A investigação também inclui o ex-chefe de gabinete Pedro Ángulo e o ex-ministro do Interior César Cervantes, que fizeram parte do governo Boluarte entre 7 e 21 de dezembro de 2022, período em que houve 22 mortes devido à repressão das forças de ordem.

Os protestos se concentram nas áreas andinas do Peru, onde a população exige a renúncia de Boluarte e eleições presidenciais e legislativas imediatas. Em um mês de manifestações, a repressão deixou 40 mortos e mais de 600 feridos.

Dina Boluarte foi vice-presidente do país até 7 de dezembro de 2022, quando o Congresso destituiu Pedro Castillo, depois que ele tentou fechar o parlamento, intervir no sistema de Justiça e governar por decreto. Castillo, que era investigado por corrupção, cumpre 18 meses de prisão preventiva ordenada por um juiz, sob acusações de rebelião.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

crise-politica-no-haiti-se-aprofunda-com-termino-de-mandato-dos-senadores

G1 Mundo

Crise política no Haiti se aprofunda com término de mandato dos senadores

Os 10 senadores, no entanto, representavam apenas simbolicamente os 11 milhões de habitantes do país nos últimos anos, já que o Haiti não consegue realizar eleições legislativas desde outubro de 2019. Seus mandatos expiraram da noite para o dia, deixando o país sem um único legislador em sua Câmara ou Senado em meio a uma crise política crescente: grupos do crime organizado atuam praticamente sem restrições desde o assassinato do […]

today11 de janeiro de 2023 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%