G1 Mundo

Ativistas veganos vandalizam 1º quadro oficial do rei Charles III

today13 de junho de 2024 7

Fundo
share close

A primeira pintura oficial do rei Charles III foi divulgada no início de maio. O quadro é assinado pelo artista Jonathan Yeo, um dos mais reconhecidos do Reino Unido atualmente.


Ativistas veganos vandalizam 1º quadro oficial do rei Charles III — Foto: Reprodução/Twitter/Animal Rising



Segundo a imprensa internacional, dois ativistas colaram cartazes dos personagens Wallace e Gromit e cima da imagem do rei.

Uma mensagem foi colada no quadro dizendo: “Sem queijo, Gromit. Veja toda essa crueldade nas fazendas da RSPCA”.

Com a ação, o grupo está convocando o rei Charles III para suspender seu apoio à instituição, a Real Sociedade para Proteção dos Animais, da qual ele é patrono. O intuito deles é aumentar a conscientização sobre uma investigação a 45 fazendas que são protegidas pela instituição e foram acusadas de cometer crueldade contra os animais.

A primeira pintura oficial do rei Charles III foi divulgada no início de maio. O quadro é assinado pelo artista Jonathan Yeo, um dos mais reconhecidos do Reino Unido atualmente.

A obra foi feita em tons de vermelho e tem uma borboleta ao lado do braço direito de Charles III, que, segundo o artista, simboliza a evolução do rei ao longo dos últimos anos.

Primeiro quadro oficial do rei Charles III, divulgado pela família real britânica em 14 de maio de 2024. — Foto: Divulgação/ Palácio de Buckingham




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

naufragio-na-costa-do-iemen-deixa-49-mortos-e-150-desaparecidos

G1 Mundo

Naufrágio na costa do Iêmen deixa 49 mortos e 150 desaparecidos

O barco transportava cerca de 260 pessoas, a maioria da Somália e da Etiópia que faziam uma viagem de cerca de 320 quilómetros (200 milhas) e afundou no Golfo de Áden quando afundou na segunda-feira (10). Entre os mortos estavam 31 mulheres e seis crianças, disse ainda OIM. O Iêmen é uma das principais rotas para migrantes africanos que tentam chegar aos países do Golfo Pérsico para trabalhar. Apesar de […]

today13 de junho de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%