G1 Santos

Bandido morto após ser agredido por vítimas ‘cresceu’ no crime e era ‘conceituado’ em facção, diz polícia

today2 de janeiro de 2024 3

Fundo
share close

O bandido que morreu durante um assalto a uma casa após ser desarmado pelas vítimas, levar ‘pauladas’ delas e ainda bater a cabeça no registro de uma piscina foi “criado” em uma facção criminosa que atua no estado de São Paulo. Conforme informações da polícia divulgadas nesta terça-feira (2), Kaique Martins, o ‘Nego Zulu’, era “bem conceituado” entre os criminosos da região.

De acordo com a Polícia Civil, o caso aconteceu na Praia de Pernambuco, em Guarujá (SP). Na ocasião, ‘Nego Zulu’, acompanhado de um comparsa, anunciou o assalto a dois turistas que estavam jogando dominó em frente a uma residência alugada. A dupla mandou as vítimas entrarem na casa.

O g1 apurou junto à uma fonte na Polícia Civil, que prefere não ser identificada, que ‘Nego Zulu’ possui uma “longa” ficha criminal, com passagens por roubo e tráfico de drogas.



“Ele conhecia todo mundo [criminosos] e foi criado nisso”, afirmou a fonte. Segundo ela, ‘Nego Zulu’ costumava andar se ‘exibindo’ armado com um fuzil pelas comunidades em Guarujá (SP).

Polícia Civil investiga vídeo de bandidos 'desfilando' armados no litoral de SP

Polícia Civil investiga vídeo de bandidos ‘desfilando’ armados no litoral de SP

Apesar de repetir o mesmo comportamento, não é possível afirmar, porém, que ‘Nego Zulu’ fazia parte do grupo que aparece neste vídeo em específico. A reportagem não localizou a defesa dele até a última atualização desta matéria.

Os ladrões invadiram o local e fizeram a família refém. Eles recolheram diversos pertences dos turistas, entre acessórios pessoais, dinheiro e o restante dos objetos que estavam nos quartos da casa. No local, haviam seis adultos e quatro crianças, que haviam chegado na quinta-feira (28).

Além disso, a dupla ameaçou e obrigou uma das vítimas a realizarem depósitos via PIX, onde foi feita uma transferência de R$1 mil. Os criminosos solicitaram que outras transações fossem realizadas, mas uma das vítimas não conseguiu desbloquear o celular.

Nesse momento, uma viatura da Polícia Militar em patrulhamento foi vista pelo local, o que preocupou os bandidos. De acordo com a PM, a corporação foi acionada por um morador vizinho, que escutou gritos vindo da residência.

Os criminosos anunciaram que levariam a vítima embora para que outros depósitos fossem realizados. Enquanto os assaltantes planejavam deixar o local, os turistas aproveitaram distração para atacar a dupla.

Após a investida, o comparsa que estava desarmado fugiu do local, levando dois telefones. Já Kaique reagiu efetuando três disparos contra as vítimas. Um deles atingiu a perna de um homem, que foi socorrido à UPA Enseada e segue hospitalizado.

As vítimas desarmaram o criminoso e entraram em luta corporal. De acordo com o boletim de ocorrência, Kaique foi imobilizado após bater a cabeça em um registro próximo à piscina. Em seguida, ele morreu.

Equipes da Guarda Civil Municipal (GCM) foram acionadas e encaminharam as vítimas à delegacia. O caso foi registrado como roubo, extorsão e homicídio na Delegacia Sede de Guarujá. No local, foi constatado que as vítimas agiram em legítima defesa.

VÍDEOS: g1 em 1 minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

assassino-de-reporter-furou-pneu-para-atrai-lo-para-fora-de-festa,-diz-delegado

G1 Santos

Assassino de repórter furou pneu para atraí-lo para fora de festa, diz delegado

Um inquérito policial sobre o caso foi instaurado na 3ª Delegacia de Homicídios de Santos. O delegado Fabiano Barbeiro, da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic), disse que há três ou quatro linhas de investigação sendo estudadas. Existem fortes indícios de que o crime tenha sido premeditado. "Ele já tinha um temor em relação a sua integridade física, sua vida, tanto que já havia registrado alguns boletins de ocorrência de […]

today2 de janeiro de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%