G1 Mundo

Britânica é condenada a 8 anos de prisão por falsas acusações de estupro

today15 de março de 2023 17

Fundo
share close

Em julgamento finalizado nesta terça-feira (14), foi concluído que Eleanor Williams, 22 anos, causou em si mesma ferimentos usando um martelo e postou as imagens nas redes sociais alegando ter sido vítima de agressões.

Williams foi considerada culpada por adulterar os trâmites da justiça.

Ela já havia sido declarada culpada em janeiro, mas, no mês passado, anunciou que iria apelar contra uma testemunha.



Durantes as audiências, foi relatado que três homens acusados por Williams tentaram tirar suas próprias vidas depois de se tornarem alvos e sofrerem “o inferno na terra”.

Um deles, Jordan Trengove, passou 73 dias na prisão. Ele dividiu cela com um agressor sexual condenado.

Trengove e Williams estavam saindo à noite em março de 2019, quando ela foi levada para casa por estar embriagada. Mais tarde, Williams alegou que Trengove a estuprou naquela noite. Segundo a defesa do homem, após as acusações, sua casa foi pichada com a palavra “estuprador”.

No julgamento, concluiu-se que Eleanor Williams causou em si mesma ferimentos usando um martelo. — Foto: Reprodução via BBC

O empresário Mohammed Ramzan, para quem Williams alegou ter trabalhado, foi acusado de prepará-la desde os 12 anos para se prostituir em bordéis em Amsterdã. Ele disse ter recebido “inúmeras ameaças de morte” nas redes sociais.

Williams disse à polícia ter sido levada por Ramzan à cidade litorânea de Blackpool para forçadamente fazer sexo com vários homens em endereços diferentes.

Nas investigações, a polícia descobriu que ela havia viajado para a cidade litorânea sozinha e se hospedado em um hotel, onde ficou assistindo a vídeos no YouTube — saindo apenas para comprar macarrão instantâneo em uma loja próxima.

Enquanto isso, Oliver Gardner disse que um encontro casual com Williams o levou a ser acusado de ser um estuprador que a traficou e a vendeu para dois homens asiáticos.

Por conta das acusações, ele foi internado segundo leis relativas à saúde mental.

O juiz Robert Altham afirmou que Eleanor Williams passou por dificuldades desde a infância e tinha um histórico de automutilação.

No entanto, ele disse que as acusações da jovem eram muito graves e afirmou ser preocupante que ela não tenha demonstrado “nenhum sinal significativo de remorso” e “nenhuma explicação de por que cometeu esses crimes”.

Falsamente acusado, Jordan Trengove (centro) ficou 73 dias preso. — Foto: PA Media via BBC

Descrevendo as alegações como “total ficção”, o juiz disse: “A menos, e até que a ré decida dizer por que contou essas mentiras, não saberemos.”

“Ela fez de tudo para criar acusações falsas, incluindo causar ferimentos significativos a si mesma”.

As acusações criaram um “estado de tensão elevada” na cidade natal da jovem, Barrow, por cerca de quatro meses. A polícia descreveu a turbulência como algo não visto na cidade há décadas.

Depois que Williams postou fotos machucada, em maio de 2020, houve caravanas de manifestantes vindas de cidades próximas e protestos realizados em frente à delegacia.

Antes de o juiz Altham anunciar a sentença, a defesa leu uma carta de Eleanor Williams na qual ela disse que sabia que havia “feito coisas erradas em parte” e que “lamentava” isso, mas acrescentou que não aceitava ser culpada.

Williams disse que estava “devastada” com o “problema causado” por sua postagem no Facebook e acrescentou: “Se eu soubesse quais consequências viriam da postagem, nunca a teria escrito”.

“Tudo o que aconteceu na comunidade não foi instigado por mim”, disse a carta da ré.

Trengove disse a repórteres que, para ele, a sentença não foi longa o suficiente. Enquanto isso, Ramzan disse que não sentiu “nenhuma sensação de triunfo, apenas tristeza”.

“Não tenho certeza de como minha família e eu vamos nos recuperar disso. Esse tipo de coisa gruda e temo que demore algum tempo.”

Matthew Pearman, da polícia do condado de Cumbria, disse que as alegações de Williams “não poderiam ter sido levadas mais a sério quando apresentadas”.

“Este foi um caso longo, complexo e trágico, bem como um período sombrio para Barrow”, disse ele.

“Espero que a história completa, agora de conhecimento público, demonstre que a polícia leva a os abusos sexuais e físicos extremamente a sério e investigará as acusações minuciosamente.”

“Peço a qualquer pessoa que tenha sido vítima de abuso sexual ou físico que denuncie hoje. Você será ouvido e apoiado.”




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

projeto-alimentacao-saudavel leva-criancas-a-feira-livre

Prefeitura de Guarujá

Projeto Alimentação Saudável leva crianças à feira livre

Iniciativa possibilita novas experiências com alimentos variados e desperta a convivência dos pequenos em sociedade As 24 crianças do Infantil III do Núcleo de Educação Infantil Conveniado (Neic) Príncipe Herdeiro, no Morrinhos, visitaram nesta semana, a feira livre do bairro. A iniciativa integra o Projeto Alimentação Saudável, que visa conscientizar os pequenos acerca da importância de uma boa alimentação, com frutas, verduras e legumes, além de desenvolver, nelas, a capacidade de […]

today15 de março de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%