G1 Mundo

Bukele anuncia que usará presos ‘não perigosos’ para reconstruir El Salvador

today6 de julho de 2024 9

Fundo
share close

O presidente de El Salvador, Nayib Bukele, anunciou, na sexta-feira (5), que milhares de presos, incluindo colaboradores de gangues, são treinados em diferentes áreas para reconstruir o país.

“Milhares de prisioneiros não perigosos, inclusive associados a gangues (embora não sejam membros de quadrilhas em si), estão sendo capacitados para nos ajudar a reconstruir nosso país”, disse Bukele na rede social X.



Presos em El Salvador — Foto: Reprodução

Após intensas chuvas causarem deslizamentos de terra e inundações desde junho no país, presos participam de tarefas diferentes para mitigar os danos, sobretudo na rede viária.

Desta forma, os presos “poderão reparar parte do dano que causaram à sociedade”, afirmou Bukele.

O presidente também postou um vídeo no X mostrando os presos fazendo trabalhos de construção, agricultura, confecção de roupas, fumigações, conserto de equipamentos eletrônicos, entre outros.

Durante uma transmissão feita por rádio e televisão, Bukele disse na noite de sexta que o Estado gasta “quase 150 milhões de dólares” (R$ 824 milhões) por ano para atender o sistema prisional.

“Buscamos a autossustentabilidade dos centros penitenciários”, declarou o vice-ministro da Justiça e diretor-geral dos presídios, Osiris Luna.

Quase 48 mil presos serão treinados em diferentes áreas, afirmou Luna.

El Salvador transfere 2 mil presos para maior presídio do continente americano

El Salvador transfere 2 mil presos para maior presídio do continente americano

A oficina têxtil, com 5.400 detentos, deverá confeccionar 2,4 milhões de uniformes para entregar aos alunos da rede pública no próximo ano.

Outros 6.000 reclusos passarão a integrar uma empresa de construção do governo para reparar escolas, hospitais e construir estradas. O restante dos presos trabalhará em outras áreas produtivas.

Guerra contra as gangues, regime de exceção

No poder desde 2019, Bukele vem travando desde março de 2022 uma “guerra” contra as gangues sob um regime de exceção, que soma mais de 80 mil supostos membros dos grupos criminosos presos.

O regime de exceção, que permite prisões sem ordens judiciais, foi decretado pelo Congresso a pedido do presidente em resposta a uma escalada de violência que custou a vida de 87 pessoas entre 25 e 27 de março de 2022.

As organizações de direitos humanos questionam as detenções de inocentes sob o regime de exceção e as condições de reclusão.

Com uma população carcerária que ultrapassa 111 mil presos, de acordo com ONGs humanitárias independentes, El Salvador tem 1.764 presos por 100 mil habitantes, uma das médias mais altas do mundo.

A guerra às gangues reduziu a atividade criminosa no país e favoreceu a reeleição de Bukele, que iniciou seu segundo mandato em 1º de junho.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eleicoes-no-reino-unido:-como-e-e-como-ficara-a-divisao-do-parlamento-britanico,-segundo-a-boca-de-urna

G1 Mundo

Eleições no Reino Unido: como é e como ficará a divisão do Parlamento britânico, segundo a boca de urna

Segundo a pesquisa, os trabalhistas obtiveram 410 assentos no Parlamento britânico, contra 131 dos conservadores do atual primeiro-ministro, Rishi Sunak. Para ganhar a maioria, um partido ou coalizão precisa de 326 cadeiras -- o Parlamento tem um total de 650 assentos. A imprensa britânica está tratando o resultado como uma "vitória de lavada" trabalhista. Veja abaixo a composição do Parlamento, segundo a boca de urna Das 650 cadeiras, a distribuição […]

today6 de julho de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%