G1 Santos

Caranguejo de coloração azul chama a atenção ao ser encontrado na beira do mar no litoral de SP

today27 de fevereiro de 2023 9

Fundo
share close

Uma guarda-vidas encontrou um caranguejo de coloração azul andando na beira do mar em Santos, no litoral de São Paulo. Ao g1, especialistas afirmaram se tratar de um animal da espécie Cardisoma guanhumi, conhecido como caranguejo da terra, uma espécie que se encontra em perigo de extinção e que não costuma aparecer nas praias da região.

A guarda-vidas Roberta Alessandra Oliveira, de 43 anos, encontrou o animal por volta das 7h30 de quinta-feira (23), na praia da Pompeia. De acordo com ela, o caranguejo estava agitado e tentou fugir quando ela se aproximou dele. “Ele era rápido, [então] eu tive que usar a minha nadadeira e o chinelo, para conter as garras dele”, afirma.

A guarda-vidas ainda disse que, caso outra pessoa tentasse pegá-lo, poderia acabar se machucando, já que ele tentou usar as garras para se proteger. “Além de lindo, ele estava bravo”, disse. Após conseguir capturá-lo, Roberta o levou até a grama, próximo a uma árvore e deixou o animal no local.



Roberta Alessandra Oliveira, de 43 anos, encontrou o Guaiamu por volta das 7h30 em Santos, no litoral de SP. — Foto: Roberta Alessandra Oliveira

Espécie em perigo de extinção

Segundo o biólogo marinho Douglas Rey dos Santos, o caranguejo é da espécie Cardisoma guanhumi, também conhecido como “caranguejo da terra” ou Guaiamu. A espécie pode crescer até 15 cm e varia entre as cores azul escuro, marrom ou cinza pálido.

O especialista afirma que o crustáceo encontrado é jovem e provavelmente ainda crescerá muito mais. De acordo com Santos, a espécie costuma viver em tocas na parte superior de mangues. “Eles cavam fundo, até 2 metros [de profundidade] para o fundo da toca chegar na água”, explica.

O especialista ainda afirma que não é comum essa espécie apareça nas praias de Santos, já que a região da faixa de areia não tem qualquer manguezal nas proximidades. “Impossível ele aparecer na praia da Pompéia de forma natural”.

Segundo o biólogo marinho Eric Comin, o caranguejo da cor azul encontrado em Santos (SP) é um Cardisoma guanhumi — Foto: Roberta Alessandra Oliveira

O biólogo Eric Comin explica que o Guaiamu é onívoro, sendo assim, ele coleta e come folhas ou frutas perto de sua toca, porém, também pode comer insetos e carniça. “Eles se movem na sombra durante o dia e evitam se mover sob luz solar direta prolongada para se alimentar à noite”, afirma. Além disso, a espécie ainda é um recurso economicamente importante em várias localidades, já que é consumido na culinária pernambucana e baiana

Segundo Eric, desde maio de 2018 uma portaria do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) proíbe a captura de 25 espécies dos mares e dos rios, entre elas o Guaiamu. Ela determinou que os estoques mantidos até 30 de junho daquele ano poderiam ser comercializados, sendo necessário sinalizar a autarquia sobre a posse dos animais. Em qualquer outro caso, o biólogo explica que a comercialização é proibida e quem for flagrado comercializando o crustáceo está sujeito a pagar multa de R$ 5 mil por unidade.

VÍDEOS: Mais assistidos do g1 nos últimos 7 dias




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

achado-arqueologico-no-iraque-revelam-evidencias-dos-amorreus-biblicos

Gospel Prime

Achado arqueológico no Iraque revelam evidências dos amorreus bíblicos

A existência do antigo povo amorreu, que foi adversário frequente dos israelitas no Antigo Testamento, tem sido corroborada por duas tábuas encontradas, que são evidências de que os amoritas tinham uma língua própria. Um artigo de pesquisa intitulado “Two Remarkable Vocabularies” (Dois Vocabulares Notáveis): Os bilíngues amoritas-kkadianos da Revue d’Assyriologie et d’Archeologie Orientale sugerem que não só existia uma língua amorita, mas que possivelmente era usada até a região onde […]

today27 de fevereiro de 2023 91

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%