Tocando:

Rádio 97Web

Casal é preso por matar o próprio filho após parto na Brasilândia (SP)

Escrito por em 21 de julho de 2021

Um casal foi preso em flagrante sob suspeita de matar o próprio filho recém-nascido, pouco depois do parto, em uma casa na Brasilândia, na zona norte de São Paulo, na terça-feira (20). O bebê foi entregue em uma sacola plástica, morto asfixiado, a uma equipe do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Segundo a polícia, a jovem de 23 anos e o rapaz de 19 mantinham um relacionamento em segredo há cerca de um ano. “Todas as pessoas que foram ouvidas confirmaram isso, ninguém sabia do relacionamento amoroso deles e muito menos da gravidez”, afirma o delegado Hélio Bressan. 

Após a gestação ser confirmada, há três meses, o casal pensou em fazer um aborto. No entanto, eles não tinham dinheiro para comprar o medicamento necessário. A gravidez foi mantida e a jovem nunca foi ao médico para receber atendimento. 

Ela entrou em trabalho de parto de forma inesperada, dentro do banheiro de casa, após cair da escada. Após o nascimento da criança, sofreu complicações. Por conta de um intenso sangramento, o namorado acionou o Samu e, em seguida, colocou o bebê em uma sacola plástica.

De acordo com o boletim de ocorrência, quando os médicos chegaram ao local, o rapaz entregou a eles a sacola com o bebê. Os socorristas estranharam, e chamaram a polícia. “Os socorristas, quando viram a situação, também não se conformaram muito. Trouxeram o caso até a delegacia e aí percebemos que havia muita inconsistência para que aquilo se configurasse como um aborto espontâneo, e demos início às investigações para poder saber o que, de fato, havia ocorrido”, diz o delegado.

O rapaz chegou a negar qualquer envolvimento afetivo com a jovem. Mas acabou confessando a relação. Eles não sabiam de quantos meses ela estava grávida por nunca ter feito um ultrassom.

A criança foi sepultada nesta manhã no cemitério da Vila Nova Cachoeirinha, na zona norte de São Paulo. O laudo do IML constatou que o bebê, um menino de pouco mais de 3,5 kg, morreu asfixiado. “Eles tentaram dissuadir a cena do crime. Tentaram limpar tudo”, afirmou Bressan.

A jovem se diz arrependida. Apesar de não querer a criança, disse que não premeditou a morte do bebê. Ela foi encaminhada a um hospital da região, onde permanece internada.

O caso foi registrado no 72° DP (Vila Penteado) como homicídio qualificado por motivo fútil. Após a prisão em flagrante, o casal teve a prisão preventiva decretada pela Justiça.




Opinião dos visitantes

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *