G1 Mundo

Centenas de pessoas deixam o hospital Al-Shifa, o maior de Gaza

today18 de novembro de 2023 7

Fundo
share close

Centenas de pessoas foram retiradas neste sábado (18) do Al-Shifa, o maior hospital de Gaza, que abrigava mais de 2.000 pacientes, profissionais da saúde e refugiados da guerra entre Hamas e Israel no território palestino.

Autoridades do governo de Gaza, controlado pelo Hamas, disseram que os militares israelenses ordenaram a evacuação.

O exército israelense negou a acusação e afirmou que atendeu a um pedido do diretor do Al Shifa para expandir e ajudar em evacuações voluntárias por meio de uma “rota segura”. Segundo o exército, médicos e profissionais de saúde poderiam ficar para apoiar pacientes fracos demais para serem retirados.



De acordo com a ONU, ao menos 2.300 pacientes, profissionais da saúde e deslocados pela guerra estavam no hospital Al-Shifa, um grande complexo médico na zona oeste da Cidade de Gaza.

O Exército israelense está revistando “prédio por prédio” do complexo hospitalar que, segundo Israel, abriga instalações do Hamas, em particular uma rede de túneis subterrâneos.

O movimento islamista palestino nega a acusação e afirma que Israel utiliza a alegação como pretexto para atacar o hospital.

O hospital está sem energia elétrica há vários dias e os diretores de departamentos afirmaram à AFP que dezenas de pacientes morreram porque os equipamentos pararam de funcionar.

O Hamas executou no dia 7 de outubro um ataque sem precedentes em território israelense que matou 1.200 pessoas, a maioria civis, e sequestrou quase 240 reféns, segundo as autoridades israelenses.

As negociações para a libertação dos reféns acontecem com a mediação do Catar, mas Israel rejeita um cessar-fogo antes que todos sejam libertados.

Segundo o Ministério da Saúde do Hamas, os ataques israelenses mataram mais de 12.000 civis palestinos, incluindo 5.000 menores de idade. Os números não puderam ser verificados de maneira independente.

O Exército israelense anunciou que 51 soldados morreram nos combates em Gaza.

De modo paralelo aos bombardeios, Israel, que prometeu “aniquilar” o Hamas, efetua operações terrestres desde 27 de outubro.

Instalações do hospital Al Shifa durante a operação terrestre israelense ao redor do hospital, na cidade de Gaza, em 12 de novembro de 2023 — Foto: Reuters




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

por-que-buscas-por-monstro-do-lago-ness-continuam-90-anos-apos-foto-borrada-de-‘aparicao’?

G1 Mundo

Por que buscas por monstro do Lago Ness continuam 90 anos após foto borrada de ‘aparição’?

Mas ele interrompeu seu passeio ao ver algo boiando na água, a menos de um metro de distância dele. Gray rapidamente tirou várias fotografias do que ele descreveu para o jornal Scottish Daily Record como sendo "um objeto de dimensões consideráveis". Alguns meses antes, em abril de 1933, a dona de um hotel local Aldie Mackay e seu marido haviam descrito um animal parecido com uma baleia para o jornal […]

today18 de novembro de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%