G1 Mundo

Chile registra 38,9°C nos Andes durante o inverno em meio à onda de calor na América do Sul

today2 de agosto de 2023 7

Fundo
share close

O Chile registrou um novo recorde nacional de temperatura na terça-feira (1°): 38,9°C nos Andes em pleno inverno. Mesmo na estação mais fria, o país está enfrentando uma onda de calor sem precedentes, superando as máximas já observadas durante o mês de agosto.

O serviço de meteorologia do Chile emitiu um aviso para “evento de altas temperaturas” para as regiões de Antofagasta, Atacama e Coquimbo, no norte do Chile, com duração até sexta-feira (4).

Esse evento ocorre devido a uma massa de ar quente que está recobrindo o interior da América do Sul. Além do norte do Chile, um aumento das temperaturas é esperado em outros locais, como centro e norte da Argentina, Uruguai e Paraguai, segundo a MetSul.



Há uma conjunção de fatores envolvidos nas ondas de calor registradas pelo mundo. Cientistas afirmam que, se não fosse pela queima de combustíveis fósseis, elas dificilmente teriam ocorrido. Sem a ação humana provocando a mudança climática, esses eventos seriam extremamente raros e praticamente impossíveis de acontecer em locais como o sul da Europa, que também verificou recordes de temperatura.

Outro fator envolvido é o El Niño, evento climático que aumenta as temperaturas e diminui o rigor do inverno. Ele age alterando o transporte de umidade, dificultando que frentes frias adentrem o continente.

Foram previstas anomalias de temperatura entre 10ºC e 15ºC acima da média histórica no Nordeste argentino, Uruguai, parte do Paraguai e no oeste gaúcho . — Foto: Reprodução/Metsul

No Brasil, as altas temperaturas foram sentidas no Sul, que registrou máxima de 30,9°C em Porto Xavier, município do Rio Grande do Sul. À medida que o ar quente avança para o norte e nordeste da Argentina nos próximos dias, o calor deve aumentar no estado.

El Niño e recordes de temperatura

O El Niño se configurou oficialmente em junho, depois de praticamente três anos da influência do La Niña, que provoca frio mais intenso e fora de época.

A ocorrência do evento já era esperada e havia a expectativa de que ele pudesse se configurar como um Super El Niño, causando um aquecimento igual superior a 2,5°C.

Em um comunicado, a Organização Meteorológica Mundial (OMM) apontou que o mês de julho provavelmente seria o mais quente de toda a série histórica de medições.

Impacto do El Niño no inverno de cada região brasileira — Foto: Arte/g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eua:-policia-faz-buscas-por-possivel-atirador-no-senado

G1 Mundo

EUA: Polícia faz buscas por possível atirador no Senado

Maioria dos legisladores não estava no prédio pelo recesso de verão, mas dezenas de outros funcionários trabalhavam no local. Polícia faz buscas por possível atirador no Senado dos Estados Unidos. — Foto: REUTERS Nos Estados Unidos, a Polícia realizou buscas por um possível atirador no Senado nesta quarta-feira (2). Segundo as autoridades, após investigações iniciais, ninguém foi encontrado no prédio e nenhuma pessoa foi ferida. "Recebemos uma chamada para um […]

today2 de agosto de 2023 7

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%