G1 Mundo

China eliminará quarentena da Covid para quem chegar a partir de 8 de janeiro

today26 de dezembro de 2022 20

Fundo
share close

A China vai parar de exigir quarentena para viajantes que chegarem ao país a partir de 8 de janeiro, disse a Comissão Nacional de Saúde nesta segunda-feira, em um passo para diminuir restrições em suas fronteiras, praticamente fechadas desde 2020.

A gestão da Covid-19 na China também será rebaixada da categoria A para B, menos rigorosa, informou a autoridade de saúde, já que a doença se tornou menos virulenta e evoluirá gradualmente para uma infecção respiratória comum.

Três anos de medidas de tolerância zero, fronteiras fechadas a bloqueios frequentes, atingiram a economia, alimentando no mês passado a maior demonstração de descontentamento público desde que o presidente Xi Jinping assumiu o poder em 2012.



Equipe médica transfere um paciente com febre para um hospital, enquanto os surtos de doença por Covid-19 continuam em Xangai, na China — Foto: REUTERS/Aly Song

Mas a China fez uma reviravolta abrupta na política sanitária neste mês, retirando quase todas as restrições contra a Covid-19, medida que deixou hospitais em todo o país lutando para lidar com uma onda nacional de infecções.

Exigências rígidas para viajantes na chegada atualmente incluem cinco dias de quarentena obrigatória em uma instalação supervisionada pelo governo e mais três de isolamento em casa.

Essa restrição e outra sobre o número de passageiros em voos internacionais serão removidas a partir de 8 de janeiro. Os viajantes que entram na China ainda terão que passar por testes de PCR cerca 48 horas antes da partida.

Os arranjos para a ida de estrangeiros à China, como para trabalho e negócios, serão aprimorados e os vistos necessários também serão facilitados, disse a autoridade.

Desde janeiro de 2020, a China classificou a Covid-19 como doença infecciosa de categoria B, mas a administrou sob protocolo de categoria A, que cobrem doenças como peste bubônica e cólera, dando às autoridades poder de colocar em quarentena pacientes e seus contatos próximos e bloquear regiões.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

haiti:-o-pais-de-desastres-em-serie-tomado-por-gangues-ultraviolentas

G1 Mundo

Haiti: o país de desastres em série tomado por gangues ultraviolentas

Grupos criminosos sequestram, estupram e matam enquanto expandem seu controle na capital do país. Grupos armados dominam a capital do Haiti, Porto Príncipe. E não são grupos armados comuns, mas gangues ultraviolentas que sequestram, estupram e matam enquanto expandem seu controle. Nesta reportagem especial, a correspondente da BBC Orla Guerin narra a dramática situação no país: devastado por desastres naturais, pobreza, doenças, ausência de governo e muita, muita violência. - […]

today26 de dezembro de 2022 24

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%