G1 Mundo

Colômbia vai sacrificar parte dos hipopótamos descendentes dos animais importados por Pablo Escobar

today4 de novembro de 2023 3

Fundo
share close

A Colômbia vai sacrificar alguns dos hipopótamos descendentes dos animais que foram importados por Pablo Escobar, antigo líder do Cartel de Medellín, que morreu em 1993.

Atualmente, há 166 hipopótamos e, segundo cálculos do ministério do Ambiente, até 2035 poderiam ser 1.000, caso sua reprodução não fosse freada.

Os animais estão se reproduzindo sem controle, informou Susana Muhamad, ministra do Ambiente da Colômbia, nesta quinta-feira (2).



Os animais vivem no rio Magdalena. Além de sacrificar, o governo colombiano também vai esterilizar alguns animais da espécie invadora e também enviar alguns dos hipopótamos para outros países. Os seguintes países devem receber espécimes:

O governo ainda está trabalhando nas permissões necessárias para os traslados.

Data de sacrifício ainda não foi revelada

Em uma entrevista, Susana Muhamad falou que o manejo começará com o sacrifício, mas não especificou em que dia que isso vai acontecer. Na próxima semana os animais vão começar a ser esterilizados.

Sem revelar o número, Muhamad disse que aplicarão a eutanásia “a uma parte da população”.

Os hipopótamos de Pablo Escobar

Os hipopótamos chegaram à Colômbia pelas mãos de Pablo Escobar, que introduziu um casal proveniente da África em seu zoológico pessoal da Fazenda Nápoles, na região de Magdalena Medio, no centro-norte da Colômbia.

Escobar era considerado o maior narcotraficante do mundo. Em 1993, depois da morte dele, o governo tomou algumas das propriedades. Os hipopótamos escaparam e começaram a se reproduzir no rio mais importante do país. Alguns chegaram a atacar pescadores.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%