G1 Mundo

Coreia do Norte ameaça EUA de ‘dissuasão nuclear esmagadora’, e Washington promete se defender

today14 de julho de 2023 6

share close

Yo-jong exigiu ainda que os EUA abandonem o que chamou de “política hostil” contra seu país, segundo a imprensa estatal.

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, prometeu que Washington e seus aliados se defenderão de qualquer “agressão” do regime norte-coreano.

“Sob a premissa de que os Estados Unidos não aceitam abandonar sua política contrária à Coreia do Norte (…) Vamos nos esforçar para estabelecer uma dissuasão nuclear esmagadora”, afirmou Kim Yo-jong em um comunicado divulgado pela agência oficial de notícias KCNA.



O lançamento foi um “exercício de autodefesa (…) para proteger a península coreana de uma guerra nuclear”, alegou. Kim Yo-jong acrescentou que ninguém pode culpar o seu país pela “política hostil” dos Estados Unidos.

Em uma reunião em Jacarta, na Indonésia, com os ministros das Relações Exteriores do Japão e Coreia do Sul, o secretário de Estado norte-americano reagiu. “Estamos resolutamente unidos em uma defesa comum e vamos garantir que estamos fazendo todo o possível para impedir e nos defender de qualquer agressão”, disse Blinken.

Coreia do Sul e Japão também reagem

O chefe da diplomacia americana se reuniu com os dois ministros à margem de um encontro de chanceleres da Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean), do qual também participam países convidados como Estados Unidos, China e Rússia. Os três condenaram o que Blinken chamou de “provocações” de Pyongyang.

“O que a Coreia do Norte está fazendo é completamente contrário às expectativas da comunidade internacional”, disse o ministro sul-coreano das Relações Exteriores, Park Jin.

Em uma declaração conjunta, 10 dos 15 membros do Conselho de Segurança da ONU, incluindo a Coreia do Sul, condenaram o teste de quarta-feira e afirmaram que os 20 lançamentos de mísseis balísticos da Coreia do Norte desde o início do ano são “violações flagrantes de várias resoluções” do organismo.

Kim Yo-jong criticou a declaração, que considera “injusta e parcial”. No início da semana, também acusou os aviões de vigilância militar americanos de violação do espaço aéreo da Coreia do Norte e ameaçou derrubar as aeronaves.

Blinken alerta para ‘coação da China’

Na ocasião, Antony Blinken pediu aos países do Sudeste Asiático que se unam contra a “coação” da China na região Ásia-Pacífico, objeto de tensões entre Washington e Pequim.

“Devemos defender a liberdade de navegação no Mar da China Meridional e Oriental e manter a paz e a estabilidade no Estreito de Taiwan”, disse Blinken. “Compartilhamos a visão de um Indo-Pacífico livre, aberto, próspero, seguro, conectado e resistente. (…) Uma região onde os países são livres para escolher seus próprios caminhos e seus próprios parceiros, onde os problemas são tratados abertamente, e não sob coação”, acrescentou, em um discurso à Asean.

O atrito está se intensificando entre a China e alguns membros da Asean, em particular Vietnã e Filipinas, incomodados com as reivindicações de soberania por parte de Pequim sobre quase todo o Mar da China Meridional.

As tensões são ainda mais significativas em relação a Taiwan, um território de governo democrático considerado por Pequim como uma província que, cedo ou tarde, será recuperado – à força, se necessário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Mundo

Vídeo: Macron, da França, é vaiado durante parada militar

O presidente da França participava de parada em comemoração à Queda da Bastilha, um dos feriados mais importantes no país. Macron é vaiado durante as comemorações da Queda da Bastilha O presidente da França, Emmanuel Macron, foi vaiado nesta sexta-feira (14) durante a parada militar do Dia da Bastilha, um dos feriados mais importantes do país. Ele estava em um carro militar na avenida Champs-Elysees, uma das principais vias de Paris. A popularidade de Macron caiu muito depois que ele […]

today14 de julho de 2023 11

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%