G1 Mundo

Corpo de pescador desaparecido é encontrado dentro de crocodilo na Austrália

today3 de maio de 2023 6

Fundo
share close

Kevin Darmody, de 65 anos, foi visto pela última vez em Kennedy’s Bend — um conhecido habitat de crocodilos de água salgada, localizado em uma área remota ao norte de Queensland — no sábado (29).

Após dois dias de buscas na região, a polícia sacrificou dois crocodilos enormes e encontrou restos mortais humanos dentro de um deles.

A polícia afirmou que foi um “final trágico” para Darmody. Um processo formal de identificação ainda será realizado.



Darmody era um pescador experiente e um conhecido membro da comunidade de Cape York.

Os dois crocodilos, que mediam 4,1 metros e 2,8 metros de comprimento, foram mortos a tiros na segunda-feira (1º), a cerca de 1,5 km de onde Darmody foi visto pela última vez.

Os restos mortais humanos foram encontrados dentro de apenas um dos répteis, mas as autoridades responsáveis pela vida selvagem acreditam que ambos estiveram envolvidos no incidente.

Os pescadores que estavam com Darmody na ocasião não viram o ataque, mas relataram que ouviram ele gritar, seguido de um barulho alto de mergulho na água.

“Eu corri… mas não havia sinal dele, só os chinelos dele na margem e mais nada”, contou John Peiti, amigo de Darmody, ao jornal Cape York Weekly.

Os crocodilos são comuns no norte tropical da Austrália, mas os ataques são raros. A morte de Darmody é o 13º ataque fatal em Queensland desde que os registros começaram a ser feitos em 1985.

Um pescador foi morto por um crocodilo em circunstâncias parecidas na Ilha Hinchinbrook, em Queensland, em 2021, e também houve ataques fatais no extremo norte do Estado em 2016 e 2017.

Desde que a caça foi proibida em 1974, a população de crocodilos de Queensland se recuperou, passando de aproximadamente 5 mil animais para cerca de 30 mil hoje.

Um relatório de 2019 sugeriu que havia uma média de 1,7 crocodilos adultos vivendo em cada quilômetro de rio pesquisado. Sob o programa de gerenciamento de Queensland, “crocodilos problemáticos” são removidos de áreas em que ameaçam a segurança pública e, em raras ocasiões, são sacrificados.

Esses números parecem insignificantes em comparação com o Território do Norte (NT, na sigla em inglês) da Austrália, que abriga a maior população de crocodilos selvagens do mundo, com cerca de 100 mil répteis.

Apesar das campanhas publicitárias para que a população fique atenta em torno dos rios, houve uma média de 1-2 mortes por ano decorrentes de ataques de crocodilos no Território desde 2005 — mas não ocorreu nenhuma morte desde 2018.

*Reportagem adicional de Tom Housden.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

o-que-a-china-ganha-ao-agir-como-moderadora-da-paz-entre-russia-e-ucrania

G1 Mundo

O que a China ganha ao agir como moderadora da paz entre Rússia e Ucrânia

Segundo Pequim, "os dois lados trocaram opiniões sobre as relações China-Ucrânia e a crise da Ucrânia", mas, para o restante do mundo, o contato foi encarado como uma tentativa dos chineses de se apresentarem como moderadores da paz. Já Zelensky tuitou que "teve um telefonema longo e significativo" com Xi, e depois falou mais em seu canal no Telegram: disse que atenção especial foi "prestada às formas de possível cooperação […]

today3 de maio de 2023 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%