G1 Mundo

Corrida armamentista: chefe da Otan diz que aliança está adaptando seu arsenal nuclear a ameaças de segurança

today13 de junho de 2024 3

Fundo
share close

Em uma rara referência ao arsenal nuclear do Ocidente, o chefe da Otan, Jens Stoltenberg, afirmou nesta quarta-feira (12) que a aliança está se esforçando para adaptar suas capacidades às atuais ameaças de segurança, mencionando exercícios e retórica nucleares mais recentes da Rússia.

Stoltenberg disse a jornalistas, antes de uma reunião de dois dias de ministros da Defesa da Otan em Bruxelas que incluirá um encontro do grupo de planejamento nuclear da aliança, que as armas nucleares da Otan são a “garantia máxima de segurança” e meios para preservar a paz.  

Embora seja sabido que os EUA posicionaram bombas nucleares em várias localizações da Europa, a Otan raramente fala publicamente sobre essas armas



Ao discutir o que ele chamou de “adaptação em andamento” do arsenal nuclear da Otan, Stoltenberg afirmou que a Holanda declarou pela primeira vez, em junho, que seus jatos F-35 estão prontos para transportar armas nucleares e disse que os EUA estão modernizando suas armas nucleares na Europa. 

Ele descreveu uma crescente atividade da Rússia em torno de suas capacidades nucleares. O presidente russo, Vladimir Putin, tem feito diversas ameaças veladas sobre o uso de armas nucleares (veja o vídeo abaixo).

Putin diz que intervenção ocidental na Ucrânia pode provocar um conflito nuclear

Putin diz que intervenção ocidental na Ucrânia pode provocar um conflito nuclear

“O que vimos nos últimos anos e meses é uma retórica nuclear perigosa do lado russo… Nós também vimos mais exercícios, exercícios nucleares no lado russo”, disse. 

Na terça-feira, a Rússia afirmou que suas tropas haviam começado um segundo estágio de exercícios para praticar o posicionamento de armas nucleares táticas, ao lado de tropas da Belarus, após o que Moscou considerou ameaças das potências ocidentais. 

Desde que enviou milhares de soldados à Ucrânia em fevereiro de 2022, o presidente russo, Vladimir Putin, afirmou repetidas vezes que Moscou pode usar armas nucleares em situações extremas para se defender. 

A Rússia acusa os EUA e seus aliados europeus de empurrarem o mundo à beira do confronto nuclear com o repasse de bilhões de dólares em armas à Ucrânia, algumas delas sendo usadas contra território russo. 

Stoltenberg também mencionou a modernização das armas nucleares da China, acrescentando que há expectativa de que Pequim fortaleça a quantidade de mísseis nucleares em alguns anos, muitos deles com a capacidade de alcançar territórios da Otan. 




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

genocidio-em-ruanda-completa-30-anos:-‘choravamos-e-pediamos-perdao’,-diz-sobrevivente;-entenda-como-foi-massacre-com-800-mil-mortos

G1 Mundo

Genocídio em Ruanda completa 30 anos: ‘Chorávamos e pedíamos perdão’, diz sobrevivente; entenda como foi massacre com 800 mil mortos

Nesta quarta-feira (12), em Brasília, o sobrevivente Christian Niyoyita falou sobre os "dias de terror" no país. À época, ele tinha 6 anos de idade. "Eu vi minha tia no chão sendo cortada em pedaços com machetes [espécie de faca]. Chorávamos e pedíamos perdão. O sangue corria por toda parte", diz Christian. O embaixador de Ruanda no Brasil, Lawrence Manzi, diz que o atual desafio é lidar com a negação […]

today13 de junho de 2024 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%