Destaques

Cristã é morta na Índia com machado e tem o rosto esmagado com pedras

today8 de julho de 2024 2

Fundo
share close

Um homem de uma aldeia tribal na Índia foi acusado de matar sua sobrinha de 32 anos com um machado e pedras, justificando o ataque com o argumento de que ela e sua família haviam perdido o direito às terras ancestrais ao se converterem ao Cristianismo.

Bindu Sodi, da vila de Toylanka, no estado de Chhattisgarh, era a principal provedora da família. Os parentes sobreviventes não podem voltar para casa devido a ameaças de morte.

Duas semanas antes do assassinato, o tio de Bindu, Chetu Sodi, e seu filho, Kumma Sodi, tomaram posse de um terço das terras de Bhima Sodi, irmão mais novo de Bindu, invadindo a propriedade e plantando sementes. O oficial do departamento de receita convocou Chetu Sodi para esclarecer a situação, mas ele recusou-se a comparecer, segundo o pastor Telam. O oficial então enviou o registrador da vila à residência de Chetu para verificar a reivindicação de propriedade.

Aarti Mandavi, irmã mais nova de Bindu, afirmou que o registrador enfrentou oposição de Chetu, que disse que, como a família se converteu ao Cristianismo, não tinha mais direito sobre as terras ancestrais. O oficial determinou que Chetu fosse formalmente notificado para comparecer ao cartório, sob risco de enfrentar medidas legais.

Na noite de 24 de junho, Bhima Sodi, sua esposa Tulsi, Bindu e sua mãe foram trabalhar na única porção de suas terras que restava. Alguém os viu e avisou Chetu Sodi, que chegou com seu filho. Bindu Sodi gravou imagens de seu tio pegando pedras e iniciando o ataque. Bhima e sua mãe fugiram em um trator, enquanto Bindu e Tulsi correram a pé. Bindu tropeçou e caiu, e seu tio e primo a alcançaram e começaram a agredi-la.



Tulsi correu para entregar o telefone a Bhima, que chamou a polícia. O chefe da delegacia disse que não poderiam chegar ao local até a manhã seguinte. Bhima então contatou um Fórum Cristão Tribal, que pressionou a polícia a intervir imediatamente. Quando a polícia chegou, Bindu já estava gravemente ferida.

Testemunhas relataram que Chetu e seu filho agrediram Bindu com pedras e um machado, deixando-a quase morta. Eles voltaram e a atacaram novamente até que ela morresse. A polícia prendeu Chetu no dia seguinte e seu filho em 29 de junho. Ambos foram acusados de assassinato.

Um ativista de direitos humanos em Déli relatou que a polícia minimizou o fator religioso, tratando o caso como uma disputa familiar por terras. O pastor Telam contestou essa visão, apontando a resistência ao enterro de Bindu na vila como prova de perseguição religiosa.

Após o enterro de Bindu, a polícia pressionou a família a realizar o enterro a 30 quilômetros da vila. O pastor Telam afirmou que a polícia ameaçou prendê-lo por apoiar a família na exigência de um enterro na vila.

Bhima Sodi e sua família estão recebendo ameaças de morte dos moradores, que querem proteger Kumma Sodi. Eles estão com medo de voltar para casa e estão temporariamente em um quarto alugado a 32 quilômetros da vila. Bindu era a única fonte de renda da família e havia aceitado um emprego como professora no centro de assistência infantil da vila.

Bindu foi a primeira pessoa da aldeia a se converter ao Cristianismo, levando outras oito famílias a fazerem o mesmo, segundo o pastor Telam. A Índia está em 11º lugar na lista de países onde é mais difícil ser cristão, posição que piorou desde a chegada do primeiro-ministro Narendra Modi ao poder.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Destaques.

Por: Redacao

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mulher-crista-e-morta-por-parentes-na-india-apos-se-converter

Destaques

Mulher cristã é morta por parentes na Índia após se converter

Uma mulher na região sul de Chhattisgarh foi brutalmente esfaqueada até a morte em 24 de junho por parentes fanáticos hindus após uma disputa sobre sua fé cristã. O trágico incidente, que abalou toda a comunidade cristã de Chhattisgarh, ocorreu na vila de Toylanka, no distrito de Dantewada. De acordo com a denúncia apresentada ao chefe da polícia do distrito, familiares da falecida, Bindu Sori, alegaram que a família vinha […]

today8 de julho de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%