G1 Mundo

Daniel Alves preso: pulseira eletrônica, sêmen na cabine e fotos apagadas; veja os desdobramentos mais recentes do caso

today27 de janeiro de 2023 41

Fundo
share close

A investigação começou em 2 de janeiro. Em seu depoimento, considerado sólido pelas autoridades policiais, a jovem afirmou que foi forçada pelo jogador a sentar no colo dele, jogada no chão, agredida e obrigada a fazer sexo oral.

Ela descreveu que o estupro foi muito violento e durou cerca de 15 minutos. A mulher alegou que, após o estupro, chamou o segurança da casa noturna e foi ao hospital, onde exames confirmaram o crime.

Já o depoimento do atleta apresentou inconsistências. Ele chegou a mudar suas versões sobre o caso: primeiro, quando ainda estava solto, declarou que não conhecia a mulher; depois, afirmou que fez sexo consensual com ela.



Veja, abaixo, os desdobramentos mais recentes do caso, que incluem:

Um ponto central das versões é uma tatuagem íntima de Daniel Alves. A jovem disse que viu o desenho de uma meia-lua no abdômen do jogador quando ele tentou forçá-la a fazer sexo oral. Alves confirmou, em seu primeiro depoimento, que tem a tatuagem, mas alegou que foi a mulher quem o atacou enquanto ele estava sentado em um vaso sanitário.

No entanto, a juíza do caso afirmou que, se essa versão do jogador fosse verdadeira, a jovem não teria conseguido ver o desenho, já que este estaria tampado pela camiseta do atleta. O jogador, então, apresentou outra versão, de que a relação foi consensual.

Daniel Alves é transferido de prisão na Espanha

Daniel Alves é transferido de prisão na Espanha

O atleta, que após a denúncia teve rescindido seu contrato com o time mexicano Pumas, está no presídio de Brians 2, a cerca de 40 quilômetros de Barcelona. Preso preventivamente, ele chegou ao local após ter sido transferido na segunda-feira (23) por questões de segurança, segundo a Justiça espanhola.

Em Brians 2, Daniel Alves divide cela com outro brasileiro. O jornal local “El Periódico” informou que o homem se chama Coutinho e está preso por um crime semelhante àquele pelo qual o jogador é acusado. A cela fica em um módulo designado aos detentos acusados de agressão sexual.

O Brians 1, onde o brasileiro estava inicialmente, tem celas maiores – portanto, compartilhadas com mais pessoas. Já o Brians 2 tem menos presidiários, a maioria já condenada.

Em uma ofensiva para tentar tirar Daniel Alves da prisão, a defesa do atleta, da qual faz parte Cristóbal Martell, um dos advogados mais conhecidos da Espanha, disse que vai pedir à Justiça um recurso com sugestões de uma série de medidas cautelares que eliminem o risco de fuga.

Uma delas é o uso de uma pulseira eletrônica, aparato similar às tornozeleiras eletrônicas usadas por réus no Brasil.

Segundo a rede de TV espanhola Antena 3, o advogado de Alves vai propor o uso da pulseira no recurso em que pedirá para o que o jogador aguarde o caso em liberdade.

Martell é conhecido por conseguir acordos judiciais e por ter atuado em casos famosos e midiáticos na Espanha, como o do jogador argentino Lionel Messi, que foi de fraude fiscal quando jogava no Barcelona.

Ao aceitar o pedido da promotoria pela prisão preventiva na sexta-feira (20), a juíza argumentou que havia alto risco de fuga, já que Daniel Alves reside em outro país, o México, onde ele tinha contrato com o Pumas, e tem poder aquisitivo suficiente para deixar a Espanha em um avião.

Para tentar desmontar a argumentação, a defesa alegará que o jogador já não residirá mais no México, uma vez que teve o contrato rescindido com o clube.

Esposa de Daniel Alves, Joana Sanz — Foto: Reprodução

Segundo o jornal catalão “El Periódico”, a defesa também alegará que Daniel Alves se contradisse nos depoimentos porque não queria que sua esposa descobrisse a traição. O recurso deve ser apresentado até segunda-feira (30). O prazo final dado pelo Tribunal de Barcelona para a defesa recorrer, já ampliado, termina na terça-feira (31).

Nesta terça-feira (24), Joana postou um vídeo desmentindo uma reportagem do jornal espanhol “El Confidencial”, segundo o qual ela divulgou uma mensagem de apoio ao marido.

Lúcia Alves, mãe de Daniel Alves, caminha ao lado dos advogados em Barcelona — Foto: Reprodução/La Vanguardia

Um vídeo publicado pela emissora espanhola La Vanguarda mostrou que Lúcia balançou a cabeça afirmativamente quando foi questionada por uma repórter se acreditava na inocência do filho.

Segundo o jornal espanhol “ABC”, o hospital que atendeu a jovem que acusa Daniel Alves de estupro informou que ela apresentou equimose (ferimento) no joelho. Isso corroboraria a versão de que a mulher resistiu quando foi forçada a fazer sexo oral e de que houve estupro.

O relatório do hospital registra, entretanto, que a jovem e Daniel se beijaram, o que a jovem negou veementemente por meio da defesa e em depoimento. “Não aconteceu em momento algum”, afirmou a mulher.

Imagens gravadas pela boate mostram que a jovem ficou cerca de 14 minutos no banheiro, e Daniel Alves, 16.

O relatório médico afirma que a jovem tinha marcas de violência compatíveis com estupro. Ainda não se sabe se o sêmen foi analisado e se o material genético é compatível com o do atleta.

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

o-‘schindler-da-bolivia’-que-salvou-milhares-de-judeus-do-holocausto

G1 Mundo

O ‘Schindler da Bolívia’ que salvou milhares de judeus do Holocausto

Durante anos, seus polêmicos métodos de acúmulo de riqueza fizeram os arquivos históricos classificarem esses três homens, conhecidos como os "barões do estanho", como "inimigos da Bolívia". Entre eles, destacava-se a figura de Hochschild, o único que não tinha cidadania boliviana. De origem alemã e fortes laços com o continente europeu, ele era constantemente chamado de "explorador". Mas a história se mostrou mais complexa. No final de 1999, os arquivos […]

today27 de janeiro de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%