Pleno News

Direitos em pausa: O piso salarial da enfermagem para quem está afastado pelo INSS

today3 de julho de 2024 5

Fundo
share close

Elisângela Coelho – 03/07/2024 09h36

Quem está afastado pelo INSS tem direito ao piso salarial? (Imagem ilustrativa) Foto: Freepik

Compreender os intricados aspectos legais envolvendo o direito ao piso salarial da enfermagem, especialmente em situações de afastamento pelo INSS, requer um grande conhecimento jurídico. Neste texto, explico o principal para você.

Quem está afastado pelo INSS tem direito ao piso salarial da enfermagem?


Sim, quem está afastado pelo INSS tem direito a receber o piso da enfermagem, porém não o valor integral.

Os impactos salariais são os seguintes: o valor do auxílio por incapacidade temporária (antigo auxílio-doença) pago pelo INSS corresponderá a 91% da média das últimas remunerações, limitado ao montante dos últimos 12 meses de trabalho.

Por exemplo, se uma enfermeira/enfermeiro tem um salário de R$ 2 mil e se afasta por dois meses com esse salário, com o reajuste do piso salarial para R$ 4.750,00, o auxílio-doença será de 91% do salário dos últimos 12 meses, resultando em R$ 2.161,25. Esse valor aumentará a cada mês até atingir 91% do salário de R$ 4.750,00 em 12 meses após o reajuste.



O FGTS continuará sendo depositado na conta pelo empregador durante todo o período de afastamento, sendo ajustado assim que o piso salarial entrar em vigor, pois é calculado com base no salário atual do trabalhador.

Para enfermeiros, o valor é de R$ 380,00 por mês, para técnicos de enfermagem é de R$ 266,00 por mês e para auxiliares/parteiras é de R$ 190,00 por mês.

O 13º salário e as férias serão pagos proporcionalmente pela empresa e pelo INSS, de acordo com o período trabalhado e afastado.

Por exemplo, se alguém trabalhou por quatro meses e ficou afastado por oito meses, receberá 4/12 do 13º salário da empresa e 8/12 do 13º salário do INSS. O cálculo é feito com base no salário do mês, ou seja, cada mês é considerado com base no salário vigente na época.

Assim, de janeiro a junho, a parcela é calculada com base no salário recebido, enquanto de julho a dezembro, a parcela é calculada com base no valor do piso salarial. Portanto, quem continuar recebendo auxílio-doença após o aumento do piso salarial sofrerá, de certa forma, um prejuízo.

Já aqueles que retornarem ao trabalho deverão receber o valor do piso imediatamente e de forma proporcional ao dia em que retornaram.

Por exemplo, se alguém retornar ao trabalho no dia 15, a partir desse dia receberá o piso salarial, antes desse dia, receberá o cálculo do auxílio-doença.

Após a Reforma da Previdência, promulgada em novembro de 2019, o auxílio-doença passou a se chamar auxílio por incapacidade temporária, embora ainda seja amplamente conhecido pelo nome anterior.

Como afirmei, para compreender os intricados aspectos legais envolvendo o direito ao piso salarial da enfermagem, especialmente em situações de afastamento pelo INSS, requer um profundo conhecimento jurídico. Nesse sentido, a orientação de uma advogada especializada em direito do trabalho é fundamental para garantir que os direitos dos profissionais sejam plenamente respeitados e que recebam as devidas compensações financeiras conforme as suas atividades e situações individuais.

Para saber mais, siga-me nas redes sociais.

E até a próxima.

Dra. Elisângela Coelho foi trabalhadora rural, doméstica, vendedora e hoje atua como advogada especialista em direito previdenciário.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Siga-nos nas nossas redes!

O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.




Todos os créditos desta notícia pertecem a Pleno News.

Por: Elisangela Coelho

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

sao-vicente-lanca-projeto-de-identificacao-para-pessoas-com-deficiencias-nao-aparentes

G1 Santos

São Vicente lança projeto de identificação para pessoas com deficiências não aparentes

A Prefeitura de São Vicente, no litoral de São Paulo, lançou a Carteira Municipal da Pessoa com Deficiência (PCD). O objetivo é identificar pessoas com deficiências não aparentes para garantir os direitos dessa população. Com validade de cinco anos, a carteira consiste na identificação da pessoa com um crachá e o cordão de girassóis. Por meio dela, vários problemas de comunicação devem ser evitados em filas e no atendimento prioritário, […]

today3 de julho de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%