G1 Mundo

É um golpe, diz Trump em julgamento por inflar ativos imobiliários; veja quem vai depor

today2 de outubro de 2023 54

Fundo
share close

A sessão desta segunda-feira é o pontapé para uma maratona judicial que o ex-presidente norte-americano deve enfrentar até o ano que vem.

Este é um dos quatro casos nos quais Trump, favorito entre os republicanos para as eleições presidenciais de 2024, é réu atualmente nos Estados Unidos.

Na entrada do tribunal, ele acusou o juiz e a procuradora do caso de intervenção eleitoral.



“Este caso tem a ver com intervenção eleitoral. É um golpe”, disse durante um discurso de cerca de dez minutos a repórteres.

“Todo este caso é uma farsa!!!”, escreveu o ex-presidente na sua plataforma Truth Social na noite de domingo (1º).

Embora não possa ser condenado à prisão por esta acusação, o julgamento será um prelúdio de uma série de processos judiciais que poderão prejudicar a sua campanha pela indicação republicana. E dezenas de pessoas devem prestar depoimento (veja relação abaixo).

Ele já foi convocado a outras sessões judicias:

  • Trump deve comparecer ao tribunal federal de Washington em 4 de março para responder às acusações de tentativa de reverter o resultado das eleições presidenciais de 2020, vencidas por Joe Biden;
  • Em seguida, o ex-presidente comparecerá novamente ao tribunal em Nova York por fraude contábil;
  • Depois, irá à Flórida para responder em caso de suposta gestão negligente de documentos confidenciais após deixar a presidência.

Engorou afirmou também que o gabinete da Procuradoria-Geral do estado de Nova York já tinha provado que Donald Trump e os diretores do seu grupo haviam “supervalorizado” os seus ativos entre US$ 812 milhões e US$ 2,2 bilhões entre 2014 e 2021 (cerca de R$ 2,1 bilhões e R$ 12,2 bilhões).

Veja em quais processos Donald Trump é réu nos EUA

Veja em quais processos Donald Trump é réu nos EUA

No caso que começou a ser julgado nesta segunda, o juiz ordenou a revogação das licenças comerciais no estado de Nova York de Donald Trump e de dois dos seus filhos, Eric Trump e Donald Trump Jr, vice-presidentes executivos da Trump Organization.

Ele também determinou o confisco das empresas que são alvo do processo, que serão confiadas aos liquidatários.

Se implementadas, as sanções representariam “um golpe duro na capacidade de Donald Trump de fazer negócios no estado de Nova York”, afirmou o professor de Direito Comercial na Universidade de Michigan, Will Thomas, à agência de notícias AFP.

Donald Trump, que acumulou sua fortuna no setor imobiliário e nos cassinos na década de 1980 e prometeu administrar os Estados Unidos como as suas empresas, perderia então o controle de vários edifícios emblemáticos do seu grupo, como a Trump Tower, na 5ª Avenida de Manhattan.

As propriedades estão no centro das acusações da procuradora Letitia James: a superfície do apartamento do empresário na Trump Tower triplicou, e o edifício no número 40 de Wall Street foi supervalorizado entre US$ 200 e US$ 300 milhões (cerca de R$ 1 bilhão e R$ 1,5 bilhão).

A luxuosa residência da Trump Organization em Mar-a-Lago, na Flórida, e vários campos de golfe também aparecem no dossiê.

A procuradora pede ainda o reconhecimento de outras violações da legislação financeira e uma multa de US$ 250 milhões (R$ 1,2 bilhão).

O ex-presidente dos EUA, Donald Trump, chega para primeiro sessão de julgamento de caso de suposta fraude civil, em Nova York, em 2 de outubro de 2023. — Foto: Andrew Kelly/ Reuters

Donald Trump sempre rejeitou as acusações e faz ataques constantes contra a procuradora Letitia James, uma democrata negra que ele chamou de “racista”, e contra o juiz Engoron, a quem descreveu como “perturbado”.

Na sua plataforma Truth Social, alegou que os bancos credores foram reembolsados “na íntegra, com juros, sem dívidas e sem vítimas”. A defesa também pretende lutar com unhas e dentes pela valorização dos ativos.

O julgamento promete ser muito técnico, e espera-se que dezenas de testemunhas deponham, incluindo:

  • Três filhos de Trump: Eric, Donald Trump Jr e Ivanka – esta última foi inicialmente alvo da denúncia, mas acabou não sendo indiciada;
  • O ex-diretor financeiro da Trump Organization, Allen Weisselberg, que cumpriu pena de prisão depois de se declarar culpado por fraude fiscal em outro caso contra o grupo;
  • O ex-advogado de Donald Trump, Michael Cohen, que se tornou um dos seus inimigos declarados;
  • Funcionários dos bancos credores e da empresa de contabilidade Mazars, que parou de trabalhar com a Trump Organization em 2021.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

trump-propoe-fuzilamento-de-saqueadores-para-conter-onda-de-assaltos-a-lojas

G1 Mundo

Trump propõe fuzilamento de saqueadores para conter onda de assaltos a lojas

“Se você roubar uma loja, espere ser baleado ao sair”, conclamou, em discurso na convenção do Partido Republicano da Califórnia. Favorito a obter a indicação da legenda para disputar as eleições presidenciais do próximo ano, ele foi ovacionado pela multidão de correligionários e passou a destilar factoides para o caso de sair vitorioso: encerrar rapidamente a guerra na Ucrânia e extinguir a votação por correio, apenas para citar alguns deles. […]

today2 de outubro de 2023 40

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%