Tocando:

Rádio 97Web

Em ação milionária, Sheherazade acusa Silvio de assédio e censura

Escrito por em 20 de abril de 2021

A jornalista Rachel Sheherazade está movendo uma ação contra o SBT com valor aproximado de 20 milhões de reais, porém o processo não envolve só questões trabalhistas, mas também acusa o dono da emissora, Silvio Santos, de assédio moral e humilhação em rede nacional.

O documento de 522 páginas foi protocolado em 11 de março na 3ª Vara do Trabalho em Osasco – SP, envolvendo questões sobre férias remuneradas, 13º salário e pagamento do FGTS, além da narração dos casos de assédio e humilhação contra o proprietário da emissora paulista.

Um dos episódios de humilhação teria sido no dia que ela subiu ao palco para receber o Troféu Internet de melhor apresentadora de telejornal referente a 2016, e Silvio teria falado em rede nacional que não a tinha contratado para ela dar opinião, caso ela quisesse que comprasse sua própria TV.

Pelo caso acima, os advogados de Sheherazade pediram 500 mil de indenização, e alegaram que o comportamento de Silvio é machista. Outro ocorrido também seria em 2019 que ela foi suspensa da SBT a pedido de Luciano Hang, um dos patrocinadores da emissora, por causa da sua posição política.

Sua defesa alega que: “Silvio Santos a afastou da apresentação do telejornal SBT Brasil como nítida forma de punição, em razão de seus comentários e opiniões, bem como reduziu seu espaço no ar”.

Sheherazade iniciou o seu trabalho na emissora em março de 2011 como pessoa jurídica, ou seja, prestadora de serviço, ganhando na época 30 mil reais e mais um auxílio bônus de R$ 7 mil para custos com residência.

O seu último salário na TV, pago em outubro de 2020 foi de R$ 214.108,47, quase 614% maior do que o inicial, o crescimento ocorreu por conta das renovações do seu contrato.

Mesmo assim, a defesa da jornalista alega que por não ter carteira assinada ela não recebeu todos os direitos trabalhistas como fazem com os outros jornalistas e apresentadores do SBT. Seus advogados fizeram um detalhamento dos valores devidos e chegaram concluíram que:

“Dá-se à presente, o valor de R$19.651.317,00, única e exclusivamente para fins de fixação do rito em ordinário, registrando que o valor dado à causa não vincula o juízo e que não renuncia nenhum valor que o exceder “, diz ação.

A primeira audiência foi marcada para 3 de agosto às 10h10.




Opinião dos visitantes

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *