G1 Mundo

Entenda como uma ação na Justiça de uma igreja brasileira fez com que o consumo de ayahuasca aumentasse nos EUA

today5 de fevereiro de 2023 13

Fundo
share close

O aumento da procura fez com que igrejas para o consumo fossem criadas nos EUA, especialmente a partir de 2006: naquele ano, a União do Vegetal, uma igreja brasileira de ayahuasca com uma filial nos EUA, conquistou o direito de usar a droga em cerimônias e rituais, mesmo que o ingrediente ativo da ayahuasca ainda seja ilegal no país.

Depois dessa decisão sobre o uso de ayahuasca nessa igreja, outras igrejas que usam a droga puderam começar a ministrá-la em suas cerimônias.



Rituais de ayahuasca em centros urbanos unem diferentes credos em busca de tratamento contra doenças como a depressão

Rituais de ayahuasca em centros urbanos unem diferentes credos em busca de tratamento contra doenças como a depressão

Um consumidor descreve a primeira vez com ayahuasca

Um consumidor do estado do Utah, Lorenzo Gonzales, descreveu a primeira vez em que tomou. Ele participou de uma cerimônia com mais de 20 pessoas em uma barraca.

O chá de ayahuasca tem um gosto amargo e terroso, segundo ele. Após o consumo, as pessoas começaram a vomitar.

Gonzales conta que uivou, soluçou, riu e balbuciou repetidamente sons sem sentido, como “wah, wah”, como uma criança.

Os facilitadores da igreja em que ele estava o colocaram de bruços na grama para acalmá-lo. Na grama, ele começou a rir e engatinhar.

Muitos dos frequentadores das igrejas de ayahuasca afirmam que estão em busca de espiritualidade e uma experiência que, segundo eles, tenha mais potencial para aproximá-los de Deus do que os serviços religiosos tradicionais.

Há uma expectativa de que o chá psicodélico cure as aflições físicas e mentais que não foram mitigadas com medicamentos e terapias convencionais. Os usuários afirmam que já enfrentaram distúrbios alimentares, depressão e transtornos por uso de substâncias.

“Em todas as grandes cidades dos EUA, todo fim de semana, há várias cerimônias de ayahuasca ano”, disse Sean McAllister, que representa uma igreja do Arizona que processou o governo federal depois que sua ayahuasca do Peru foi apreendida em Los Angeles.

Ayahuasca ainda não é bem estudada

Com o crescimento do consumo, as autoridades começaram a prestar mais atenção ao tema. Houve apreensões de remessas de ayahuasca da América do Sul e algumas igrejas pararam de funcionar por medo de serem processadas. Também há preocupações de que essas cerimônias não regulamentadas sejam um perigo para alguns participantes e que os benefícios da ayahuasca não tenham sido bem estudados.

Anthony Back, professor da Escola de Medicina da Universidade de Washington, em Seattle, diz que o conhecimento sobre a droga ainda é limitado. “Não há tanta informação sobre segurança quanto os outros tratamentos médicos regulares que você pode obter se for a um médico regular nos EUA”.

A bebida é preparada com diferentes plantas da floresta amazônica que contêm os seguintes ingredientes ativos:

  • N, N-dimetiltriptamina (ou DMT);
  • Alcaloides harmala, um composto químico que impede a decomposição da droga no corpo.

Aqueles que bebem ayahuasca relatam ver formas e cores e ter alucinações, às vezes aterrorizantes, que podem durar horas. Nesse estado de sonho, alguns dizem que encontram parentes mortos (uma mulher viu membros da família que morreram em um acidente de carro), assim como amigos e espíritos que falam com eles.

As raízes da ayahuasca são usadas há centenas de anos por grupos indígenas na Amazônia. No século passado, no Brasil e em outros países da América do Sul, surgiram igrejas na América do Sul, onde a ayahuasca é legal.

No Brasil, algumas das igrejas que ministram a ayahuasca têm como inspiração uma mistura de influências cristãs, africanas e indígenas.

O movimento se estabeleceu nos EUA na década de 1980, e o interesse se intensificou recentemente depois que celebridades, como o jogador de futebol americano Aaron Rodgers, o astro de Hollywood Will Smith e o príncipe britânico Harry falaram sobre a droga.

Algumas pessoas gastam milhares de dólares tomando ayahuasca em retiros cinco estrelas na Amazônia. Nos EUA, o movimento ainda tem uma certa clandestinidade. Algumas cerimônias ocorrem nas casas dos consumidores, em casas alugadas e áreas remotas, para evitar a ação da polícia.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

afegaos-fazem-trilha-por-11-paises-para-chegar-aos-eua

G1 Mundo

Afegãos fazem trilha por 11 países para chegar aos EUA

Mais de um ano após a caótica retirada dos Estados Unidos do Afeganistão, o número de afegãos que chegam à fronteira dos EUA com o México em busca de asilo disparou, com centenas de pessoas todos os meses arriscando uma rota de contrabando humano conhecida por sequestros, roubo e assalto. Mesmo assim, as pessoas enfrentam incertezas sobre se conseguirão encontrar refúgio permanente no território norte-americano. Em resposta às perguntas da […]

today5 de fevereiro de 2023 39

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%