G1 Mundo

Equipes de resgates vão perfurar novos túneis para trabalhadores indianos presos após deslizamento

today20 de novembro de 2023 6

Fundo
share close

No dia 12 de novembro, parte do túnel desabou durante as obras, e os trabalhadores ficaram soterrados. O acidente aconteceu estado de Uttarakhand, que fica no norte da Índia e é atravessado pela cadeia de montanhas do Himalaia. A obra faz parte de um megaprojeto do premiê do país criticado pelo Supremo Tribunal da Índia.

Os homens estão sendo mantidos vivos por uma espécie de bomba de oxigênio que equipes de resgate conseguiram enviar por debaixo dos escombros.

O trabalho de resgate foi interrompido após as equipes ouvirem um som estridente na sexta-feira (17). Com isso, novos planos estão sendo desenhados para o resgate.



Equipes de resgate trabalham para retirar 41 trabalhadores presos em um túnel após um deslizamento no dia 14 de novembro — Foto: Uttarakhand State Disaster Response Force/via Reuters

As autoridades esperam que um segundo gasoduto de 6 polegadas que está sendo perfurado nos escombros para entrega de alimentos cozidos esteja pronto em breve, com 42 metros dos 60 metros estimados já concluídos, disse Bhaskar Khulbe, oficial de serviço especial para o projeto do túnel.

“Nossa prioridade é salvar 41 vidas que estão presas dentro do túnel. Através deste (oleoduto) poderemos enviar-lhes as coisas necessárias”, disse o ministro federal dos Transportes Rodoviários, Nitin Gadkari, a repórteres no domingo.

As autoridades também estão considerando estabelecer uma conexão de fibra óptica através deste gasoduto, acrescentou Gadkari, que pode ser usada para inserir uma câmera ou conexão telefônica no túnel para ajudar os trabalhadores a falar com suas famílias.

Os homens atualmente recebem nozes, arroz tufado, grão de bico e outros alimentos secos por meio de um cano e o médico-chefe do distrito, R.C.S. Panwar disse que três deles reclamaram de disenteria.

Veja como é o túnel para construção de rodovia sob o Himalaia — Foto: Arte g1

Os novos planos incluem perfurações verticais a partir do topo da montanha, que as equipes de resgate esperam poder começar até terça-feira, enquanto aguardam a chegada de máquinas, disse Jasvant Kapoor, gerente geral da empresa estatal SJVN, que está envolvida nos esforços de resgate.

As autoridades não disseram o que causou o desabamento do túnel de 4,5 km, mas a região é propensa a deslizamentos de terra, terremotos e inundações.

Cinquenta a 60 trabalhadores trabalhavam no turno da noite no momento do desabamento, e os que estavam perto da saída saíram do túnel da rodovia nacional que faz parte da rota de peregrinação hindu Char Dham.

Desabamento parcial de túnel no Himalaia deixa 40 trabalhadores presos na Índia

Desabamento parcial de túnel no Himalaia deixa 40 trabalhadores presos na Índia

O túnel é apenas um trecho de cerca de 5 quilômetros de uma polêmica rodovia que o governo está construindo para criar uma rota da peregrinação hindu na região.

  • A rodovia, chamada de Char Dham, é um dos projetos mais ambiciosos do governo do primeiro-ministro do país, Narendra Modi.
  • O objetivo é conectar quatro locais de peregrinação através de 889 km de estrada.
  • As obras no trecho do túnel começaram em 2018 e deveriam ser concluídas até julho de 2022, mas foram adiadas para maio de 2024, segundo um comunicado do governo.
  • Um dos motivos que chamou a atenção no país foi o custo da obra, de US$ 1,5 bilhão (cerca de R$ 7,3 bilhões).
  • No início das obras, o projeto foi alvo de críticas de especialistas ambientais, e algumas obras chegaram a ser interrompidas depois que centenas de casas no caminho da rodovia foram danificadas.
  • Depois, um relatório do Supremo Tribunal da Índia de 2020 concluiu que o impacto do projeto não foi devidamente avaliado antes do início da construção.
  • A Justiça acabou aprovando a rodovia em 2021, mas advertiu que o governo deveria atender a questões levantadas por uma comissão independente nomeada pelo Supremo. Em 2022, no entanto, o diretor dessa comissão alegou que o governo não estava implementando suas recomendações.

Além de a região ser propensa a deslizamentos de terra, terremotos e inundações, dias antes do incidente, geólogos locais registraram “eventos de afundamento de terra que atribuíram à construção de forma muito veloz nas montanhas do Himalaia.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘a-mudanca-venceu-o-medo’:-3-fatores-que-explicam-a-contundente-vitoria-de-milei-nas-urnas-da-argentina

G1 Mundo

‘A mudança venceu o medo’: 3 fatores que explicam a contundente vitória de Milei nas urnas da Argentina

O próprio Milei definiu sua ampla vitória no segundo turno presidencial no domingo (19/11) como um “milagre”, com 55,7% dos votos contra 44,3% do partido governista representado por Sergio Massa, com 99% da contagem concluída. “Obrigado à equipe que trabalha há dois anos para transformar a Argentina e realizar o milagre de ter um presidente liberal-libertário”, disse Milei no discurso após a vitória. Sem ter experiência governamental, o presidente eleito […]

today20 de novembro de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%