G1 Mundo

Exército israelense pede que palestinos evacuem partes de Rafah e inicia bombardeios na cidade

today6 de maio de 2024 9

Fundo
share close

Por meio de um comunicado nas redes sociais, Israel pediu que os moradores deixem a região com destino a Al-Mawasi, área humanitária declarada pelo país.

No anúncio, a Força de Defesa de Israel informou que expandiu a assistência à área, com hospitais de campanha, tendas e mais alimentos, água, medicamentos e outros suprimentos adicionais.

Os militares de Israel estimam que pelo menos 100 mil pessoas de Rafah devem sair em uma evacuação de “escopo limitado”. Israel descreve Rafah como o último reduto significativo do Hamas.



Segundo o ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, a ação militar no local é necessária devido à recusa do Hamas em libertar reféns como parte das propostas para um cessar-fogo em Gaza.

O anúncio ocorre em meio a negociações de cessar-fogo. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse na última terça-feira (30) que o Exército de Israel entraria em Rafah “com ou sem acordo” na Faixa de Gaza.

Primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, cumprimenta representante de associação de parentes de sequestrados e vítimas do Hamas, em 30 de abril de 2024. — Foto: Governo de Israel/ divulgação

A cidade faz fronteira com o Egito, mas os palestinos são proibidos de cruzar o controle fronteiriço.

“A ideia de que a gente pare a guerra antes de alcançar todos os nosso objetivos está fora de questão. Nós entraremos em Rafah e eliminaremos os batalhões do Hamas que estão lá — com ou sem acordo, para alcançar uma vitória completa”, escreveu o premiê em suas redes sociais.

A proposta inclui um cessar-fogo em troca da devolução dos cerca de 130 reféns ainda sob poder do Hamas. No entanto, as duas partes ainda discordam sobre a pausa nos bombardeios: o Hamas quer um cessar-fogo permanente que leve ao fim gradual da guerra, enquanto Israel aceita apenas uma trégua temporária nos ataques.

Nesta terça, o comissário-geral da Agência da ONU para os Refugiados (UNRWA, na sigla em inglês), Philippe Lazzarini, disse achar que, caso não haja um acordo ainda nesta semana, a entrada em Rafah pode ocorrer nos próximos dias.

“As pessoas ainda não foram retiradas de Rafah, mas há uma sensação de que, se não há acordo nesta semana, isso pode acontecer em qualquer momento”, declarou Lazzarini.

Israel dá sinais de que invasão de Rafah é iminente

Israel dá sinais de que invasão de Rafah é iminente




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

jose-raul-mulino-e-eleito-presidente-do-panama

G1 Mundo

José Raúl Mulino é eleito presidente do Panamá

Com 80% dos votos contados, Mulino aparece com 34%. O segundo colocado, Ricardo Lombana, que tem 25% dos votos, reconheceu a derrota para o adversário. Logo depois,a autoridade eleitoral do Panamá declarou a vitória de Mulino. Além de eleger presidente, os panamenhos também escolheram 71 deputados e os líderes de governos locais. Mulino liderou as pesquisas e, antes da votação, tinha o dobro das intenções de voto em relação aos […]

today6 de maio de 2024 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%