G1 Mundo

Forças de Israel e do Egito trocam tiros em posto de fronteira, diz imprensa israelense

today27 de maio de 2024 9

Fundo
share close

Um porta-voz do governo egípcio confirmou que houve uma morte na região da fronteira, mas não informou se o caso estava relacionado a um conflito com tropas israelenses e disse que estava investigando o caso.

As Forças Armadas de Israel afirmaram que houve um “incidente” com tiros na fronteira e que os governos dos dois países estavam dialogando sobre o episódio, mas não havia confirmado um confronto entre os dois lados até a última atualização desta reportagem.

Caso confirmada, a troca de tiros será o primeiro confronto direto entre soldados de Israel e de outro país desde o início da guerra na Faixa de Gaza e pode escalar ainda mais as pressões internacionais ao governo israelenses.



O Egito é um dos mediadores das negociações entre Israel e o Hamas desde o início do conflito.

Bombardeio em campo de refugiados de Gaza mata dezenas de civis

Bombardeio em campo de refugiados de Gaza mata dezenas de civis

A área atingida era um acampamento para onde parte da população de Rafah havia acabado de se mudar por conta do início da ofensiva de Israel na cidade, para onde cerca de 1,5 milhão de palestinos fugiram por ataque de Israel no resto do território palestino.

O ataque também deixou dezenas de feridos. Tendas de ajuda humanitária no local pegaram fogo após as explosões.

Israel disse que uma investigação prévia mostrou que as vítimas foram mortas por incêndios. Em uma publicação, as Forças Armadas israelenses afirmaram ainda que o bombardeio que fez no domingo não atingiu o campo, mas um alvo próximo.

O porta-voz do governo, Avi Hyman, afirmou que uma investigação maior sobre o caso está sendo feita.

O Exército israelense também se manifestou e disse que está ciente sobre os civis feridos em decorrência do ataque e que analisa o caso.

Inicialmente, Israel afirmou que o alvo do ataque aéreo era um complexo do Hamas em Rafah e que os locais atingidos “eram legítimos sob as leis internacionais”. Dois líderes do grupo terrorista foram mortos na operação, de acordo com o Exército do país.

O governo israelense afirmou ainda que os alvos foram “definidos com base em informações precisas”, que indicavam que a área era usada pelo grupo terrorista.

A Médicos Sem Fronteiras publicou mensagem de que ao menos 15 mortos em decorrência do ataque foram levadas para um ponto de apoio da organização e que pede por um cessar-fogo imediato em Gaza.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

Notícias

Papua-Nova Guiné: veja ANTES e DEPOIS de região após avalanche que soterrou cerca de 2.000 pessoas

O registro revela o extenso trecho de terra levado pelo deslizamento, que ocorreu de madrugada e passou por cima de centenas de casas enquanto famílias dormiam. Nesta segunda-feira (27), o Centro Nacional de Desastres de Papua-Nova Guiné atualizou para 2.000 o número de pessoas possivelmente soterradas. Avalanche atinge vilarejo em Papua Nova Guiné O deslizamento de terra atingiu a aldeia de Yambali, no norte do país, por volta das 3 da manhã de sexta-feira (24), enquanto a maior parte da […]

today27 de maio de 2024 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%