G1 Mundo

Furacão Beryl se afasta da Jamaica após deixar 1 morto e rastro de destruição; total de vítimas no Caribe chega a 10

today4 de julho de 2024 6

Fundo
share close

Fenômeno segue em direção às Ilhas Cayman com ventos de mais de 200 km/h. Tempestade perdeu força nesta quinta-feira (4), caindo para a categoria 3 em uma escala que vai até 5.




Furacão Beryl deixa estragos na Jamaica

Furacão Beryl deixa estragos na Jamaica

O furacão Beryl começou a se afastar da Jamaica no fim da noite desta quarta-feira (3), segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC, na sigla em inglês). Pelo menos uma pessoa morreu na ilha. As primeiras imagens mostram um rastro de destruição pelo país. Veja no vídeo acima.

Até a publicação desta reportagem as autoridades jamaicanas não haviam divulgado um balanço exato com o número de vítimas. O furacão já deixou 10 vítimas no total, sendo outros 9 mortos durante a passagem pelo Caribe.

Beryl atingiu a Jamaica durante a tarde de quarta-feira. Em Kingston, capital do país, o fenômeno danificou residências, inundou estradas e fechou o principal aeroporto da ilha.

Imagens mostram rastro de destruição deixado pelo furacão Beryl

Imagens mostram rastro de destruição deixado pelo furacão Beryl

Várias árvores também foram arrancadas com a força do vento. Uma delas caiu sobre uma casa, matando uma mulher.

“É terrível. Tudo acabou. Estou em casa e com medo”, disse Amoy Wellington, que mora em uma comunidade agrícola rural no sul da Jamaica. “É um desastre.”

Parte da Jamaica está sem energia e conexão com a internet.

Um comunicado divulgado pelo NHC, apontava que o furacão seguia rumo às Ilhas Cayman, que devem ser atingidas na madrugada desta quinta-feira (4).

Furacão Beryl tombou postes da rede elétrica na Jamaica, em 3 de julho de 2024 — Foto: REUTERS/Marco Bello

Segundo o NHC, o furacão Beryl perdeu força após a passagem pela Jamaica, sendo reclassificado para a categoria 3. Ainda assim, a tempestade tem potencial de causar danos devastadores, com ventos acima dos 200 km/h.

Ventania durante passagem do furacão Beryl pela Jamaica — Foto: @curtiskitchen via X/Reuters

Veja abaixo a escala de acordo com a intensidade:

  • Categoria 1: potencial de causar alguns danos, com ventos de 119 a 153 km/h. Pode causar danos ao telhado, quebrar galhos grandes de árvores e linhas de energia;
  • Categoria 2: potencial de causar grandes danos, ventos de 154 km/h a 177 km/h. Casas podem sofrer danos estruturais. Árvores são arrancadas e bloqueiam estradas. Interrupções de energia são frequentes;
  • Categoria 3: potencial de causar danos devastadores, com ventos de 178 km/h a 208 km/h. Grandes danos a construções. Muitas árvores serão quebradas ou arrancadas. Eletricidade e água podem ficar indisponíveis;
  • Categoria 4: potencial de causar danos catastróficos, com ventos de 209 km/h a 251 km/h. Casas podem ser derrubadas, assim como postes de energia, com prejuízos à rede por semanas ou meses;
  • Categoria 5: potencial de causar danos catastróficos, com ventos de mais de 252 km/h. Muitas casas serão destruídas, com colapso da parede e perda do telhado. Áreas residenciais ficarão isoladas. Potencial de áreas ficarem inabitáveis por semanas ou meses.

Olho do Furacão Beryl é visto do espaço

Olho do Furacão Beryl é visto do espaço

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

eleicoes-no-reino-unido:-primeiro-ministro-sunak-joga-a-toalha-e-tenta-reduzir-o-tamanho-da-derrota-conservadora

G1 Mundo

Eleições no Reino Unido: primeiro-ministro Sunak joga a toalha e tenta reduzir o tamanho da derrota conservadora

Com uma vantagem de 20 pontos sobre os conservadores nas pesquisas, a expectativa é que o Partido Trabalhista, de Keir Starmer, possa obter uma maioria equivalente à conquistada em 1997 pelo Novo Trabalhismo de Tony Blair, de 418 das 650 cadeiras do Parlamento. Daí o apelo de Sunak, que soou fantasioso: “Se apenas 130 mil pessoas mudarem a sua direção de voto e nos apoiarem, podemos impedir que Starmer alcance […]

today4 de julho de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%