G1 Mundo

Grupo de mercenários Wagner, que apoia a Rússia, diz ter tomado a cidade de Bakhmut, na Ucrânia

today21 de maio de 2023 11

Fundo
share close

O chefe do grupo paramilitar russo Wagner, Yevgeny Prigozhin, disse neste sábado (20) ter tomado por completo a cidade ucraniana de Bakhmut, cenário da batalha mais longa e sangrenta da ofensiva da Rússia.

Kiev, por sua vez, garantiu que continua combatendo no local, mas reconheceu que a situação é “crítica”.

Se confirmada, a captura de Bakhmut representaria uma vitória para Moscou após vários contratempos. Também se daria antes de uma contraofensiva que a Ucrânia afirma estar preparando há meses.



“Em 20 de maio de 2023, hoje, ao meio-dia, Bakhmut foi tomada em sua totalidade”, anunciou Prigozhin em um vídeo divulgado no aplicativo de mensagens Telegram.

No vídeo, ele aparece diante de dois homens armados que balançam uma bandeira russa, cercados por edifícios em ruínas.

“A operação para tomar Bakhmut durou 224 dias […] Aqui só estava o [Grupo] Wagner” e nenhuma das tropas oficiais do exército russo, acrescentou Prigozhin, que está em conflito aberto com alto comando militar russo há meses.

“A situação é crítica. Ao mesmo tempo […], nossas defesas controlam algumas instalações industriais e infraestruturas da área, assim como o setor privado”, indicou Hanna Maliar, vice-ministra da Defesa da Ucrânia, também no Telegram.

O conselheiro da Presidência ucraniana, Mykhailo Podoliak, afirmou pela TV que “Bakhmut será libertada, assim como todos os demais territórios da Ucrânia“.

Segundo Prigozhin, o Grupo Wagner vai retirar seus membros da cidade a partir de 25 de maio e deixará a defesa do município a cargo do exército russo, permanecendo à sua disposição de Moscou para futuras operações.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

china-critica-declaracao-conjunta-do-g7-em-relacao-ao-pais

G1 Mundo

China critica declaração conjunta do G7 em relação ao país

A China se opôs firmemente à declaração conjunta do G7, emitida de Hiroshima, no Japão, e reclamou ao organizador da cúpula, o Japão, disse o Ministério das Relações Exteriores da China no sábado. No texto divulgado neste sábado (20), os líderes do G7 exigem ações diretas na China na solução do conflito entre Rússia e Urânia. "Pedimos à China que faça pressão sobre a Rússia, para que o país coloque […]

today21 de maio de 2023 10

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%