Tocando:

Rádio 97Web

Há 40 anos, 1 milhão de Bíblias chegavam na China

Escrito por em 17 de junho de 2021

Em 18 de junho de 1981, há quarenta anos, a Portas Abertas organizou o Projeto Pérola, onde um milhão de Bíblias foram entregues em Shantou, na China, para os cristãos locais.

Foi em plena Revolução cultural do país, que o Irmão André, fundador da organização, ouviu relatos dos cristãos chineses que estavam resistindo às fortes perseguições do governo.

Foi na China, que eles encontraram milhões de cristãos ousados e corajosos, mesmo em meio à opressão.

Mãe Kwang, foi uma evangelista chinesa, ousada que já havia sido presa três vezes e mesmo assim ela pregava ao sul do país e fundou igrejas domésticas.

Em uma atitude corajosa a princípio, Kwang pediu 30 mil Bíblias para os cristãos que conhecia, à Portas Abertas, porém sonhando mais alto ela pediu um milhão de Bíblias.

Foi assim que um milhão de exemplares das Escrituras foram contrabandeados em uma embarcação chamada Gabriella, e chegaram à região pelos barcos de pesca.

Entregando um milhão de Bíblias para os chineses

Um barco rebocador de 30 metros puxou uma barca enorme com 232 pacotes à prova d’água, cada um pesando uma tonelada, no total 232 toneladas de Bíblias para os chineses.

A operação Pérola, idealizada pelo irmão André, mudou a vida de muitos cristãos na China.

O mais desafiador foi que Terry Madison, teria que  arrecadar milhões de dólares para escrever todo o material para a missão, mas não podiam falar que estavam fazendo isso.

Mesmo sem saber o que iria acontecer, apoiadores cristãos das Filipinas, Austrália, Nova Zelândia, Holanda, Inglaterra, Canadá e Estados Unidos.

Apesar da ação contrabandista da Bíblia ter envolvido muitas pessoas, apenas 20 fizeram parte da embarcação.

Embora essas pessoas soubessem que a medida que eles se aproximavam da China poderiam morrer, ser presos ou ficar perdidos no mar, eles não desviaram suas rotas até chegarem lá.

Terry contou que virou o cozinheiro da tripulação, não estava no seu plano, mas ele sentiu Deus dizer que era para ele se voluntariar para essa posição, depois que o cozinheiro teve que voltar para casa.

“Vim me voluntariar. Eu entendo que você vai precisar de um cozinheiro. Tenho boas e más notícias. A boa notícia é que sou voluntário. A má notícia é que não faço ideia do que fazer”, disse Terry.

Ou seja, ele não sabia cozinhar, mas graças a Deus recebeu ajuda da esposa de um cristãos que estava a bordo do navio.

Foi dessa maneira que muitos cristãos chineses foram alcançados pela graça de Deus e pelo apoio de cristãos de outros países.

Ainda hoje é possível contribuir para enviar mais Bíblias para a China. O país é comunista e proíbe o cristianismo.

Clique aqui para fazer a sua doação!




Opinião dos visitantes

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *