G1 Mundo

Hamas diz que região de hospitais foi bombardeada em Gaza; Israel ainda não se pronunciou

today11 de novembro de 2023 2

Fundo
share close

As autoridades israelenses ainda não se manifestaram sobre o assunto, mas, anteriormente, afirmaram que o Hamas têm centros de comando e túneis embaixo de centros médicos.

Diversas famílias de Gaza estão abrigadas em hospitais dentro do território para se protegerem dos bombardeios, já que atacar centros médicos e profissionais da saúde é crime de guerra.

Equipes médicas relataram que as forças de Israel assumiram posições em torno dos hospitais infantis Rantissi, Al-Quds e Nasser nos últimos dias, aumentando a preocupação das pessoas.



Ao menos 3 hospitais foram afetados pelos ataques:

  • Hospital Al-Shifa, maior centro médico da Faixa de Gaza;
  • Hospital Pediátrico Al-Rantisi, único centro médico infantil no norte de Gaza;
  • Hospital Indonésio, centro médico com propósito humanitário.

A porta-voz da OMS, Margaret Harris, disse: “Não tenho detalhes sobre Al-Shifa, mas sabemos que [a região] está sob bombardeio”. Um vídeo compartilhado nas redes sociais e verificado pela Reuters mostra vários mortos e feridos, incluindo crianças, perto do centro médico.

O diretor do centro médico, Mohammad Abu Salmiya, afirmou que “tanques israelenses abriram fogo contra o hospital Al-Shifa”.

A Indonésia disse que partes do Hospital Indonésio foram danificadas em explosões noturnas nas proximidades. O país não relatou nenhuma vítima, mas condenou as explosões sem dizer quem foi o responsável.

Ashraf Al-Qidra, porta-voz do Ministério da Saúde de Gaza, disse que Israel bombardeou edifícios do hospital Al-Shifa cinco vezes desde a noite de quinta-feira.

Após as explosões, testemunhas disseram que muitas pessoas estavam começando a deixar as instalações, temendo novos ataques, mas Qidra afirmou que isso não seria possível para todos.

“Não há como evacuarmos, não há forma prática de o fazer também. Estamos falando de 45 bebês em incubadoras, 52 crianças em unidades de cuidados intensivos, centenas de feridos e pacientes, e dezenas de milhares de pessoas deslocadas”, disse à Reuters.

Tiroteio no hospital Al-Quds

O Crescente Vermelho (como é chamada a Cruz Vermelha em países de maioria islâmica) disse na sexta-feira que uma pessoa foi morta e 19 ficaram feridas em um tiroteio causado pelas forças israelenses no hospital Al-Quds, em Gaza.

“Agora, confrontos intensos e franco-atiradores da ocupação abrem fogo contra o hospital Al-Quds, causando ferimentos”, disse a ONG no Twitter.

Contatado pela AFP, o Exército israelense disse que “não pode falar de possíveis locais relacionados” com suas operações porque poderia “comprometer as tropas”.

Fumaça é vista na Faixa de Gaza, em meio a prédios destruídos, no dia 10 de novembro de 2023 — Foto: REUTERS/Evelyn Hockstein




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

brasileiro-se-despede-da-mae-antes-de-ir-para-fronteira-de-gaza-com-egito;-video

G1 Mundo

Brasileiro se despede da mãe antes de ir para fronteira de Gaza com Egito; VÍDEO

Expectativa era de que brasileiros fossem liberados para sair da Faixa de Gaza nesta sexta-feira (10), mas passagem foi fechada. Brasileiro se despede de mãe e irmãs antes de seguir para o portão de Rafah A expectativa era de que o grupo fosse liberado para sair da Faixa de Gaza nesta sexta-feira (10), mas a passagem de Rafah, na fronteira do território com o Egito, foi fechada. "Estamos aqui aguardando […]

today11 de novembro de 2023 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%