Tocando:

Rádio 97Web

Hungria aprova lei contra promoção da ideologia LGBT para menores

Escrito por em 16 de junho de 2021

Nesta terça-feira (15), a Hungria aprovou uma legislação que proíbe a promoção da homossexualidade para menores e reprime a pedofilia.

Assim, qualquer conteúdo pornográfico ou material que retrate a homossexualidade ou transgenerismo para menores de 18 anos é proibido pelo projeto de lei.

Outras medidas incluem registrar criminosos sexuais, regulamentar a educação sexual e incluir políticas mais rígidas contra a pornografia infantil.

O projeto foi aprovado na Assembleia Nacional da Hungria com 157 votos a favor e um contrário.

Os parlamentares de esquerda boicotaram a votação já que iam ser superados pela maioria conservadora do país.

Agora a educação sexual só poderá ser ministrada por uma lista de indivíduos aprovados e organizações sob a nova lei.

Proteção das crianças contra a homossexualidade e transgenerismo

Além disso, ela não deve ter como objetivo a promoção da homossexualidade nem mesmo a mudança de gênero, segundo a imprensa húngara, Fidesz.

A ideologia LGBT também fica restrita de aparecer em televisão e publicidades, para garantir que os direitos das crianças sejam protegidos.

“A proteção dos direitos das crianças, pornografia e conteúdo que retrate a sexualidade para seus próprios fins ou que promova o desvio da identidade de gênero, a redesignação de gênero e a homossexualidade não devem ser disponibilizados para menores de 18 anos”, afirma o projeto de lei.

Há anos, uma campanha na Hungria que visa proteger as crianças da ideologia liberal e preservar os valores cristãos está sendo feita.

Agora, com a nova legislação antipedofilia, esse objetivo está sendo alcançado.

Desde 2018, o primeiro-ministro do país, Viktor Orbán, eliminou cursos de “estudos de gênero” e proibiu adoção de pais com mesmo sexo.

Órban também exigiu renúncias de livros pró-LGBT para crianças e consagrou a família natural na constituição nacional, de acordo com o Life Site News.




Opinião dos visitantes

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *