G1 Mundo

Irã executa sueco-iraniano condenado por ataque que matou 25 pessoas

today6 de maio de 2023 17

Fundo
share close

O Irã executou neste sábado um dissidente sueco-iraniano condenado por liderar um grupo separatista árabe acusado de ataques, um deles em um desfile militar em 2018 que matou 25 pessoas, anunciou o Judiciário iraniano.

O Ministério das Relações Exteriores da Suécia disse que convocou o vice-embaixador do Irã para protestar contra a execução de Habib Farajollah Chaab, a qual confirmou ter ocorrido no início do dia.

Chaab foi condenado à morte por ser “corrupto na Terra”, uma ofensa capital sob as rígidas leis islâmicas do Irã.



O Irã o levou a julgamento em 2022 sob a acusação de liderar o Movimento de Luta Árabe pela Libertação de Avaz, que busca um Estado separado na província de Cuzistão, rica em petróleo, no sudoeste do Irã, e de planejar e realizar “numerosos atentados a bomba e operações terroristas”.

Em um comunicado anunciando a execução, o Judiciário acusou as agências de segurança da Suécia, Israel e países da região de apoiar Chaab e seu grupo, que disse ter matado ou ferido 450 iranianos ao longo de vários anos.

O ministro das Relações Exteriores da Suécia, Tobias Billstrom, reagiu com “consternação” à execução de Chaab, dizendo que a Suécia implorou ao Irã para não executá-la.

O Irã mantém relações tensas com suas minorias étnicas, que incluem árabes, curdos, azeris e balúchis, e os acusa de se alinharem com os países vizinhos.

Árabes e outras minorias há muito reclamam de enfrentar discriminação no Irã, uma acusação que Teerã nega.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mais-de-100-mil-pessoas-vao-as-ruas-em-israel-para-protestar-contra-reforma-do-judiciario

G1 Mundo

Mais de 100 mil pessoas vão às ruas em Israel para protestar contra reforma do Judiciário

A reforma daria ao governo o controle sobre a nomeação de juízes para a Suprema Corte e permitiria que o Parlamento anulasse muitas decisões. A mudança está em curso, mas foi suspensa depois que israelenses foram às ruas para maiores protestos já vistos no país. O governo diz que juízes ativistas estão exercendo funções que deveriam ser do Parlamento e afirma que a reforma é necessária para restaurar o equilíbrio […]

today6 de maio de 2023 15

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%