G1 Mundo

Irã liberta 4 cidadãos americanos após acordo de US$ 6 bilhões com os EUA

today10 de agosto de 2023 7

Fundo
share close

O Irã colocou quatro prisioneiros iraniano-americanos em prisão domiciliar. A medida ocorre meses após Teerã sugerir uma troca de prisioneiros com os Estados Unidos. A informação foi dita por Jared Genser, um dos advogados dos prisioneiros, à Reuters.

  1. Namazi, que foi detido em 2015 e posteriormente condenado a 10 anos de prisão acusado de espionagem;
  2. Shargi, um capitalista de risco condenado a 10 anos de prisão;
  3. Tahbaz, um britânico-americano de ascendência iraniana que foi preso em 2018 e que também recebeu uma sentença de 10 anos.
  4. O nome do quarto prisioneiro não foi divulgado.

Para formalizar o acordo, era fundamental que o governo de Joe Biden descongelasse US$ 6 bilhões da receita do petróleo do Irã, mantida na Coreia do Sul, segundo informações do New York Times.



O valor descongelado foram colocados em fundos de uma conta no Banco Central do Catar.

O dinheiro será controlado pelo governo do Catar para que o Irã possa ter acesso ao dinheiro apenas para pagar fornecedores em compras consideradas humanitárias, como as de remédios e de alimentos.

“A transferência dos reféns americanos da prisão de Evin para a esperada prisão domiciliar é um fato importante”, disse Genser em um comunicado. “Mas simplesmente não há garantias sobre o que acontecerá a partir daqui.”

Em fevereiro, a NBC News informou que Washington e Teerã mantinham negociações indiretas para uma troca de prisioneiros e para a transferência de bilhões de dólares dos fundos iranianos em bancos sul-coreanos que estão bloqueados por causa de sanções dos EUA. Se transferidos, esses fundos só poderiam ser gastos para fins humanitários.

Vale destacar que os americanos-iranianos, cuja cidadania americana não é reconhecida por Teerã, costumam ser peões entre as duas nações — que discordam sobre diversos aspectos, como a expansão do programa nuclear iraniano.

O Irã e os EUA têm um histórico de trocas de prisioneiros que remonta à tomada da embaixada dos EUA em 1979 e à crise de reféns após a Revolução Islâmica.

A mais recente grande troca entre os dois países aconteceu em 2016, quando o Irã fez um acordo com as potências mundiais para restringir seu programa nuclear em troca de um alívio nas sanções.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

video:-candidato-do-equador-desafiou-trafico-antes-de-ser-assassinado:-‘que-venham-os-mafiosos’

G1 Mundo

VÍDEO: Candidato do Equador desafiou tráfico antes de ser assassinado: ‘que venham os mafiosos’

"Que venham os chefes do tráfico, que venham mafiosos", disse, na ocasião, Villavicencio, que foi morto a tiros na noite de quarta-feira (9). Na gravação, feita em um comício dias antes na cidade de Chone, na região central do Equador, ele diz ainda que recebeu a recomendação para usar colete à prova de balas, mas que não usaria o equipamento. "Escutem bem: me disseram para usar o colete (a prova […]

today10 de agosto de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%