G1 Mundo

Israel aprova lei que limita poder judiciário

today24 de julho de 2023 9

share close

A oposição protestou contra o projeto de lei, resultando até mesmo na retirada de alguns políticos do parlamento por seguranças. Enquanto isso, a base governista comemorava a vitória e tirava selfies para registrar o momento. Essa situação tem chamado a atenção internacional (saiba mais abaixo).

Foi uma vitória para o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, que fez questão de acompanhar pessoalmente a votação. Ele foi até o parlamento menos de 24 horas depois de receber alta do hospital. Onde fez um procedimento cardíaco de emergência e colocou um marca-passo. Ele alega que a oposição quer levar Israel à anarquia.

A reforma tem dividido o país e gerado protestos que já duram 29 semanas seguidas, mobilizando até os militares. Milhares de pessoas tomaram as ruas de Jerusalém, e a polícia usou jatos d’água para dispersar os manifestantes.



A oposição acredita que a medida pode abrir um precedente autoritário, levando ao extremismo político e religioso, colocando em risco a democracia no país e a defesa dos direitos humanos. Atualmente, o parlamento é o mais conservador da história de Israel.

“Estamos aqui para proteger nossa democracia, não tivemos outra escolha a não ser ir para a desobediência, mas que não é violenta”, conta um estudante enquanto é detido pelos policiais.

A reforma em Israel tem dividido o país e gerado protestos que já duram 29 semanas seguidas — Foto: Reprodução/TV Globo

O governo, por outro lado, defende que a reforma dará aos políticos, eleitos pelo povo, uma maior autonomia sobre os juízes, que são nomeados ao cargo e não eleitos.

Dezenas de empresas e bancos israelenses convocaram uma greve em protesto à reforma judicial, demonstrando a amplitude da insatisfação com a decisão do parlamento israelense.

Os Estados Unidos acompanham com preocupação o que acontece em israel. Por telefone, o presidente Joe Biden pediu que Benjamin Netanyahu busque consenso e que não se apresse com as reformas do sistema judiciário. Ainda no fim da manhã desta segunda, o porta-voz do conselho de segurança nacional da casa branca disse que o governo americano considerou lamentável a decisão do parlamento israelense.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Mundo

Para o norte da Europa, sesta depois do almoço era exótico, mas no verão mais quente da história, passaram a recomendar

Entretanto, na semana passada o Dr. Johannes Niessen, presidente da Associação Alemã de Médicas e Médicos dos Departamentos de Saúde Pública, propôs que a sesta fosse adotada oficialmente em seu país, a Alemanha. Motivo: a intensa onda de calor que atingiu não só a Europa, mas todo o hemisfério norte durante o mês de julho deste ano, considerado o mais quente de toda a história humana. A temperatura média do planeta subiu dos tradicionais 15 graus para inacreditáveis 17,5°, um salto […]

today24 de julho de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%