G1 Mundo

Israel x Hamas: integrantes do conselho da ONU tentam evitar veto cruzado de EUA e Rússia para aprovar novo texto

today27 de outubro de 2023 8

Fundo
share close

Nesta quarta (25), o conselho, presidido temporariamente pelo Brasil, colocou mais duas resoluções em votação:

  • texto dos Estados Unidos: vetado por Rússia e China;
  • texto da Rússia: vetado pelos Estados Unidos.

Na semana passada, o conselho também analisou uma proposta de resolução apresentada pelo Brasil. O texto, entre outros pontos, previa a abertura de corredores humanitários na região para que as pessoas possam deixar Israel e Gaza pelo Egito e retornarem a seus países.



O texto obteve os votos favoráveis de 12 dos 15 integrantes do conselho, mas os Estados Unidos utilizaram o poder de veto e barraram a resolução.

Diante dos vetos mais recentes, diplomatas disseram que a estratégia a partir de agora será focar as negociações de um texto com Estados Unidos e Rússia para que, em uma nova votação, um país não vete o texto apoiado pelo outro, evitando o chamado veto cruzado.

Ao todo, o Conselho de Segurança da ONU é formado por 15 membros, mas somente cinco ocupam os chamados assentos permanentes e, com isso, têm direito a poder de veto. São eles: Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido.

Os outros dez países integram o conselho de forma temporária e, por isso, não têm direito a veto. Além do Brasil, integram este grupo atualmente, entre outros: Japão, Suíça, Emirados Árabes Unidos, Equador e Moçambique.

Segundo diplomatas ouvidos pela GloboNews, são os países desse grupo, com assentos não-permanentes, que ainda acreditam na aprovação de uma resolução sobre o conflito no Oriente Médio e passaram a discutir como, em uma eventual nova votação, evitar um veto cruzado entre EUA e Rússia.

O objetivo, naquele momento, era discutir situações de países como Colômbia e Iêmen, além das missões de paz na Síria, na Líbia, no Haiti e na República Centro Africana.

Desde o início do conflito, diplomatas brasileiros, entre eles o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e o embaixador do Brasil na ONU, Sergio Danese, tentaram articular junto aos outros integrantes do grupo a aprovação de alguma medida para tentar, principalmente, um cessar-fogo na região e a abertura de corredores humanitários.

O Brasil deixará o comando do grupo no próximo dia 31. A partir de novembro, a China presidirá o Conselho de Segurança da ONU.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘acharam-que-era-uma-pegadinha-de-halloween’,-diz-prefeito-de-cidade-vizinha-em-que-assassino-matou-16-nos-eua

G1 Mundo

‘Acharam que era uma pegadinha de Halloween’, diz prefeito de cidade vizinha em que assassino matou 16 nos EUA

“Eles pensaram que era algum tipo de pegadinha de Halloween ou algo assim, os estalos iniciais, por assim dizer, até que tudo começou a aumentar muito rapidamente", disse Jason Levesque ao programa "TODAY" da rede norte-americana NBC. Levesque disse ainda que há muitas testemunhas na cidade de Auburn, na grande maioria relatando um cenário de confusão e caos. “Descrença, na verdade, foi uma coisa comum que ouvi”, disse. As autoridades […]

today27 de outubro de 2023 9

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%