G1 Mundo

Itamaraty contabiliza um brasileiro ferido e três desaparecidos na área de conflito entre Israel e Hamas

today8 de outubro de 2023 7

Fundo
share close

Até este sábado, o governo trabalhava com dois desaparecidos, um a menos que o número atual. Os nomes desses brasileiros não foram informados.

Segundo o Itamaraty, o brasileiro ferido e os três desaparecidos têm dupla nacionalidade e participavam de um festival de música no distrito sul de Israel, a menos de 20 quilômetros da Faixa de Gaza.

Os dados foram contabilizados após o ataque terrorista do grupo extremista armado Hamas, que governa a Faixa de Gaza, ao território de Israel na manhã deste sábado (7) – e a retaliação israelense. Não há registro de brasileiros entre os mortos.



Também no sábado, o ministério informou que mantém contato com cerca de 90 brasileiros que vivem na Faixa de Gaza ou nas cidades de Israel na zona de conflito entre israelenses e palestinos.

Segundo o Itamaraty, ao todo, a estimativa é de que 14 mil brasileiros vivem em Israel, e outros 6 mil, na Palestina – a grande maioria, fora da área dos ataques registrados neste fim de semana.

No sábado, o Ministério das Relações Exteriores também informou três contatos para brasileiros em situação de emergência – os três, com o aplicativo WhatsApp instalado:

  • Escritório em Ramala: +972 (59) 205 5510
  • Embaixada em Tel Aviv: +972 (54) 803 5858
  • Plantão consular geral, em Brasília: +55 (61) 98260-0610

Lula diz que Brasil 'não poupará esforços para evitar escalada de conflitos' em Israel

Lula diz que Brasil ‘não poupará esforços para evitar escalada de conflitos’ em Israel

Governo planeja repatriação

A Força Aérea Brasileira (FAB) anunciou neste domingo (8) o início de uma operação de repatriação de brasileiros que estão na área de conflito em Israel e na Palestina. Os voos darão prioridade, segundo o Itamaraty, a brasileiros residentes no Brasil.

Um avião KC-30, com capacidade para 230 passageiros, será enviado ainda neste domingo de Natal (RN) para a Itália – onde ficará aguardando orientações para buscar brasileiros no Oriente Médio e devolvê-los ao solo brasileiro.

“Não sabemos ainda se essa primeira decolagem será amanhã [segunda, 9] ou na terça, dependendo da montagem dessa lista de passageiros que desejam voltar ao Brasil”, afirmou o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Marcelo Damasceno.

Segundo Damasceno, a coordenação dessa operação é feita em conjunto com as embaixadas do Brasil na região.

Brasil anuncia resgate de brasileiros em Israel

Brasil anuncia resgate de brasileiros em Israel

Há uma expectativa também de normalização das operações no Aeroporto Ben-Gurion – o principal em Israel –, o que permitiria que brasileiros deixassem o país em voos comerciais, sem precisar da ajuda do governo.

O governo ainda avalia outros aeroportos, além do próximo a Tel Aviv, para repatriar os brasileiros que não estão em Israel ou podem correr risco ao tentar chegar à capital israelense.

O governo tenta viabilizar a execução de um plano de repatriação de brasileiros que queiram deixar a Faixa de Gaza ou a Cisjordânia.

Segundo Damasceno, a lista de passageiros deve ser fechada na manhã desta segunda-feira (9), no horário de Brasília. Os voos podem decolar já na segunda – de preferência, saindo do Oriente Médio no turno da tarde.

“À tarde, porque facilita o transporte terrestre de todas as localidades até os aeroportos. Logicamente, num momento de crise como este, os transportes terrestres têm acesso mais difícil. Se decolássemos de manhã, teríamos nossos brasileiros fazendo deslocamentos complicadíssimos durante a madrugada”, explicou o comandante da Aeronáutica.

Ainda segundo o governo, há seis aeronaves prontas para a missão:

  • dois aviões KC-30, com capacidade para até 230 passageiros cada;
  • dois KC-390, com capacidade para até 80 passageiros cada;
  • dois VC-2, cedidos pela Presidência da República, que podem transportar até 38 passageiros cada.

Além da tripulação de voo, o governo brasileiro também deve enviar médicos e psicólogos para dar assistência aos brasileiros removidos.

“As coordenações estão sendo feitas para que nós possamos trazer todos os nossos brasileiros que estão na região, aqueles que, logicamente, desejarem. Importante dizer que vários já estão se colocando em aeronaves comerciais, buscando a saída para uma remoção para países mais próximos”, declarou Damasceno.

Representantes do governo brasileiro se reuniram na sede do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília, neste domingo para debater a escalada do conflito em Israel e na Palestina – e a situação dos brasileiros na região.

Segundo o Itamaraty, participaram da reunião:

  • a secretária-executiva do ministério, Maria Laura da Rocha;
  • o ministro da Defesa, José Múcio;
  • o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Marcelo Damasceno;
  • e o assessor especial da Presidência da República e ex-chanceler Celso Amorim.

Israel declara guerra após ataque do Hamas; entenda

Israel declara guerra após ataque do Hamas; entenda

Até a manhã deste domingo, os serviços oficiais contabilizavam 977 pessoas mortas na região no fim de semana – 500 em Israel, 370 na Faixa de Gaza e 7 na Cisjordânia.

Israel retaliou os ataques e, ao longo do fim de semana, houve registro também de ações militares do Hezbollah contra o norte de Israel, supostamente disparados a partir do Líbano (veja mapa no fim desta reportagem).

Brasileiros contam como foram os ataques em Israel

Brasileiros contam como foram os ataques em Israel

Brasil chama Conselho de Segurança

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) escreveu em rede social neste sábado (7) que o Brasil “não poupará esforços” para evitar a escalada do conflito no Oriente Médio entre israelenses e palestinos.

“Fiquei chocado com os ataques terroristas realizados hoje contra civis em Israel, que causaram numerosas vítimas. Ao expressar minhas condolências aos familiares das vítimas, reafirmo meu repúdio ao terrorismo em qualquer de suas formas. O Brasil não poupará esforços para evitar a escalada do conflito, inclusive no exercício da Presidência do Conselho de Segurança da ONU”, escreveu Lula.

Membro rotativo do Conselho de Segurança, o Brasil preside o colegiado da ONU durante o mês de outubro. Os países se reúnem neste domingo, às 16h (horário de Brasília).

Infográfico explica início do conflito em Israel — Foto: Arte/g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

conflito-israel-hamas;-fotos

G1 Mundo

Conflito Israel-Hamas; FOTOS

Hamas lançou no sábado (7) bombardeios contra Israel, que revidou com ataques contra a Faixa de Gaza. Centenas de pessoas morreram e milhares ficaram feridas. Pessoas em luto rezam junto aos corpos de membros da família de Salem Abu Quta, sul da Faixa de Gaza, em 8 de outubro de 2023 — Foto: Hatem Ali/AP Mulher gesticula enquanto pessoas fogem de suas casas em meio aos ataques israelenses no sul […]

today8 de outubro de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%