G1 Mundo

Jovem israelense de 18 anos morta pelo Hamas será enterrada nesta quinta, diz família brasileira

today19 de outubro de 2023 4

Fundo
share close

“Com grande tristeza e com o coração partido, anunciamos a morte prematura de nossa filha, irmã, neta, amiga e amada, que foi assassinada por homens perversos no kibutz Be’eri. O funeral acontecerá na quinta-feira, 19/10/2023 às 15h30 no cemitério do kibutz Ga’ash”, diz o comunicado.

Na terça (17), a família divulgou um vídeo para homenagear a jovem. Nas imagens, ela aparece dançando, rindo e abraçando os amigos (veja abaixo).

“Um anjo nos tocou a alma de todos aqui na terra e foi levado por Deus de volta ao céu”, diz a mensagem que acompanha o vídeo.



Família divulga vídeo para homenagear Celeste Fishbein, jovem morta pelo Hamas

Família divulga vídeo para homenagear Celeste Fishbein, jovem morta pelo Hamas

Desaparecimento e morte confirmada

'Ela foi assassinada pelo caminho', diz tio de Celeste Fishbein

‘Ela foi assassinada pelo caminho’, diz tio de Celeste Fishbein

A família de Celeste estava à procura dela desde 7 de outubro, quando a jovem parou de dar notícias após o atentado do grupo extremista Hamas ao território israelense. Contudo, na terça, o Exército confirmou sua morte.

Segundo o tio dela, Mario Fishbein, representantes do Exército israelense foram até a casa da família dar a notícia, mas não informaram outros detalhes, como onde o corpo foi encontrado, nem as circunstâncias em que ela morreu.

Inicialmente, nos dias anteriores, o Exército israelense havia informado à família que a jovem teria sido feita refém em Gaza.

Celeste Fishbein ao lado da mãe e da avó brasileiras, Sarah Fishbein – 94 anos – e Gladys Fishbein. — Foto: Acervo pessoal

Filho de brasileiro também foi morto

Gavriel Yishay Barel — Foto: Arquivo Pessoal

O jovem israelense Gavriel Yishay Barel, filho do brasileiro Jayro Varella Filho, teve a morte confirmada neste domingo (15). Ele tentou fugir de carro do ataque do Hamas durante o festival de música eletrônica “Universo Paralello”, no dia 7 de outubro, mas teve o veículo alvejado por tiros.

Gavriel Yishay Barel foi enterrado nesta segunda-feira (16) em Tsefat, ao Norte de Israel, na região da Galiléia.

“Foi brutalmente assassinado com rajadas de metralhadora pesada montada na traseira de uma caminhonete. Seu corpo foi totalmente dilacerado e queimado junto com seu melhor amigo, que estava a seu lado no carro. E o carro foi totalmente perfurado e destruído com balas de grosso calibre e carbonizado”, disse o pai ao g1.

Segundo Jayro, ele morreu ao tentar fugir de carro. A morte foi confirmada 8 dias depois, no último domingo (15), após resultado de um exame de DNA que o identificou.

“Procuramos por uma semana por todos os hospitais, porque tinham muitos feridos graves sem identificação e desacordados. A situação estava caótica e o Gavriel só foi identificado uma semana depois. A identificação só foi possível com o exame de DNA feito a partir de material da arcada dentária porque meu filho foi brutalmente assassinado. O corpo ainda estava no carro, no volante. Por serem muitos corpos e pelo fato de a identificação ser difícil, demorou muito mais tempo”, conta o pai.

“Quem me falou sobre a descoberta de seu corpo foi a Embaixada Brasileira em Tel Aviv através de um diplomata muito educado e sensível à situação. Quero deixar meu agradecimento a ele. Na minha casa foi um grupo de pessoas, entre elas, oficiais do exército, da polícia, representantes da prefeitura e duas assistentes sociais, que vieram me dar a notícia oficial do falecimento trágico do Gavriel”, complementou Jayro.

Gavriel Yishay Barel — Foto: Arquivo Pessoal

Gavriel nasceu em Israel em 2001, mas chegou a morar brevemente em São Paulo com a família, formada por cinco filhos: Uriel, Abraham e Guittit (gêmeos), Gavriel e Yudah. Após a separação dos pais, passou a morar em Ashkelon, cidade a menos de 15 quilômetros da Faixa de Gaza.

“Nunca pensei passar por isso. Mas eu continuo aqui. Não penso em voltar para o Brasil porque minha vida está construída aqui. Aqui estão meus filhos e aqui me sinto em casa”.

O governo federal confirmou, até o momento, a morte de três brasileiros em Israel. Todos eles também estavam na festa rave.

Os três brasileiros viviam em Israel há alguns anos, sendo que os dois últimos tinham cidadania israelense:

Diversos brasileiros estavam no festival de música eletrônica Universo Paralello, atacado no sábado (7) pelo grupo extremista armado Hamas. O ataque deixou mais de 260 mortos apenas na festa.

VÍDEOS: conflito entre Israel e Hamas




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

criancas-em-gaza-correm-risco-de-serem-recrutadas-por-grupos-armados,-alerta-especialista

G1 Mundo

Crianças em Gaza correm risco de serem recrutadas por grupos armados, alerta especialista

De acordo com professor de Direito Internacional Tarciso Dal Maso, fenômeno ocorre em guerras. Separadas dos familiares e à mercê dos bombardeios na Faixa de Gaza, as crianças estão entre as maiores vítimas das violações humanitárias na guerra entre Israel e o Hamas. De acordo com o professor de Direito Internacional Tarciso Dal Maso, elas ainda correm o risco de serem recrutadas por grupos extremistas como "crianças soldados", uma prática […]

today19 de outubro de 2023 6

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%