G1 Mundo

Juan José Zúñiga, responsável por tentativa de golpe na Bolívia, é preso e acusa presidente de orquestrar ato

today27 de junho de 2024 7

Fundo
share close

O general Juan José Zúñiga, responsável por tentativa de golpe na Bolívia, foi preso na noite desta quarta-feira (26). A prisão foi determinada pela Procuradoria-Geral do país, segundo a imprensa local. Além dele, Juan Arnez Salvador, ex-comandante da Marinha, também foi detido.

Zúñiga foi preso na entrada da sede do Estado-Maior, em La Paz. Segundo a Associated Press, após ser detido, ele afirmou que o golpe foi orquestrado pelo próprio presidente Luis Arce. O objetivo seria aumentar a popularidade do governo.

“No domingo, na escola La Salle, me encontrei com o presidente e ele me disse que a situação está muito complicada”, afirmou Zúñiga. O general disse ainda que recebeu autorização do presidente para levar blindados às ruas.



Até a última atualização desta reportagem, Arce não havia comentado a declaração de Zúñiga.

Juan José Zúñiga é apresentado após prisão por tentativa de golpe de Estado, na Bolívia — Foto: Juan Karita/AP

O general era o comandante-geral do Exército boliviano, mas foi destituído do cargo na terça-feira (25). Ele foi afastado após afirmar que prenderia o ex-presidente Evo Morales caso ele fosse eleito nas eleições de 2025.

Na tarde desta quarta-feira, membros das Forças Armadas invadiram um palácio do governo em La Paz, liderados por Zúñiga. Unidades do Exército também foram vistas agrupadas em ruas e praças da capital boliviana.

O presidente Luiz Arce pediu para que a democracia fosse respeitada e afirmou que “mobilizações irregulares” estavam acontecendo.

A Procuradoria-Geral da Bolívia abriu uma investigação para apurar a tentativa de golpe. Além de Zúñiga, outros militares envolvidos também serão investigados.

General Juan José Zuñiga — Foto: Agência Boliviana de Informação

A tentativa de golpe desta quarta-feira acontece em um contexto social de dificuldades econômicas e de protestos por parte da população boliviana.

Além disso, existe uma disputa entre o presidente Arce e Evo Morales. Os dois já foram aliados no passado, mas romperam após Morales anunciar que vai se candidatar às eleições de 2025. Ainda assim, ambos fazem parte do mesmo movimento político.

Zúñiga já criticou Morales várias vezes. No entanto, a afirmação de que ele prenderia Morales caso o ex-presidente fosse novamente eleito foi o estopim para que ele perdesse o cargo de comandante-geral do Exército.

Para o comentarista da GloboNews Ariel Palácios, Zúñiga fez uma declaração que “ultrapassava qualquer espécie de institucionalidade”. Ainda segundo o comentarista, a invasão é um “movimento militar inédito neste século”.

“Desde os anos 1980 os militares não haviam se mobilizado para tentar invadir o palácio presidencial”, afirma.

“Havia o mais variado tipo de rebeliões populares, de movimentos políticos, de manobras para derrubar presidentes, mas um golpe militar no estilo clássico – com os militares tomando a praça onde está o palácio presidencial – não acontecia há décadas.”

Por outro lado, a tentativa de golpe não recebeu apoio nem mesmo de opositores do governo Arce. Lideranças internacionais também criticaram o movimento, incluindo o presidente Lula.

Enquanto isso, Arce anunciou novos chefes do Exército, da Marinha e da Força Aérea e afirmou que militares que estivessem apoiando o golpe estavam “manchando o uniforme”.

Pouco tempo depois, veículos blindados do Exército saíram das ruas, e a polícia montou bloqueios em frente ao palácio do governo.

Veja onde ocorreu invasão de militares a palácio presidencial na Bolívia — Foto: Arte g1

VÍDEOS: mais assistidos do g1




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

‘tudo-muito-confuso’,-diz-boliviano-apos-tentativa-de-golpe-no-pais

G1 Mundo

‘Tudo muito confuso’, diz boliviano após tentativa de golpe no país

Segundo ele, os mercados, postos de gasolina e bancos fecharam as portas para evitar danos, caso a situação escalonasse. Além disso, grandes congestionamentos se formaram na zona sul e no centro de La Paz. "É muito complicado, muitos dizem que é um autogolpe, outros dizem que é um golpe militar, está tudo muito confuso", disse ao g1. Torrico conta que a população está acompanhando toda a situação pelas rádios, redes […]

today27 de junho de 2024 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%