G1 Mundo

Justiça espanhola amplia prazo para defesa de Daniel Alves apresentar recurso

today26 de janeiro de 2023 10

Fundo
share close

A Justiça catalã aceitou ampliar o prazo para o recurso por conta de mudanças na defesa de Alves. Na terça-feira (24), o brasileiro contratou um novo advogado, um dos especialistas em direito penal mais famosos do país e que já defendeu o argentino Lionel Messi em processo por suposta fraude fiscal na Espanha além do também o próprio clube Barcelona, no qual ambos jogaram juntos.

A nova defesa tenta traçar uma estratégia diante das diferentes acusações que a investigação do caso tem reunido desde a prisão de Alves.

Na mais recente delas, um dos gerentes da boate onde supostamente ocorreu a agressão, a Sutton, no centro de Barcelona, relatou em depoimento que, após o suposto estupro, o jogador brasileiro passou na frente da jovem e a viu chorando, segundo afirma o jornal catalão “La Vanguardia”. Ainda assim, Alves não esboçou nenhuma reação e seguiu andando.



Os funcionários da Sutton chamaram a polícia, mas o brasileiro deixou o local antes de que os policiais chegassem.

Preso desde a semana passada, o jogador Daniel Alves está no centro de um escândalo de repercussão mundial. Aos 39 anos, e até então atleta do Pumas do México (que rescindiu o contrato após o caso vir à tona), ele está sendo acusado de estupro e agressão sexual na Espanha.

A denúncia foi feita por uma jovem espanhola de 23 anos, que não teve a identidade divulgada. A queixa foi feita em 2 de janeiro, quando as investigações começaram. Ela afirma que foi estuprada por Alves no banheiro de uma boate em Barcelona. Segundo a imprensa espanhola, a jovem chamou o segurança da boate, foi ao hospital e os exames confirmaram o estupro.

Segundo a denúncia, tudo aconteceu em uma boate de luxo de Barcelona no dia 30 de dezembro. A mulher disse que Daniel a agrediu e estuprou no banheiro da área VIP do local. Ela afirma que foi seguida por Daniel Alves ao ir ao banheiro, que é unissex, por volta das 4h da manhã.

Ela disse que foi forçada por Daniel Alves a sentar no seu colo. Afirma também que, ao resistir, foi jogada no chão, esbofeteada e forçada a fazer sexo oral nele. Imagens da boate mostram que a mulher ficou cerca de 14 minutos no banheiro, enquanto Daniel Alves ficou 16.

Mudanças no depoimento e declarações contraditórias

Quando o caso veio a público, Daniel Alves, ainda solto, negou as acusações e disse que não conhecia a mulher. “Quando você vai ao banheiro não tem que perguntar quem está lá para usar o banheiro. Não sei quem é essa senhorita, nunca a vi”, disse o jogador a uma TV espanhola.

Depois, à juíza do caso, ele afirmou que houve relação, mas consentida. O depoimento de Daniel Alves foi considerado contraditório, enquanto o da mulher foi classificado como sólido.

A Justiça espanhola determinou prisão preventiva e sem fiança para Daniel Alves no dia 20 de janeiro. De início, ele foi levado para uma penitenciária a 25 km de Barcelona. De acordo com a lei espanhola, o jogador pode ficar preso dois anos até o julgamento. Se esse tempo todo passar sem que o caso seja concluído, ele poderá aguardar em liberdade.

Em entrevista ao Jornal Nacional, o advogado Alamiro Velludo, professor de Direito Penal da USP, disse que a Justiça espanhola tende a ser bastante rígida em acusações como essa. “Ou seja, são acusações em que, tradicionalmente, a palavra da vítima é uma palavra muito importante, é uma palavra determinante”, disse Velludo.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

video:-moradores-de-kiev-ficam-retidos-no-metro-apos-russia-lancar-mais-de-30-misseis-na-ucrania

G1 Mundo

VÍDEO: Moradores de Kiev ficam retidos no metrô após Rússia lançar mais de 30 mísseis na Ucrânia

A Ucrânia afirmou, nesta quinta-feira (26), que as forças russas lançaram mais de 30 mísseis contra vários alvos no país e que seus sistemas de defesa aérea derrubaram 24 drones russos durante a noite. O porta-voz militar ucraniano, Yuri Ignat, disse à mídia local que, do norte da Rússia, vários caças TU-95 lançaram mísseis na direção da Ucrânia. A mídia relatou explosões em várias regiões. "Mais de 30 mísseis (...) […]

today26 de janeiro de 2023 13

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%