G1 Mundo

Lula chega a São Tomé e Príncipe para encontro de países de língua portuguesa

today27 de agosto de 2023 9

Fundo
share close

Algumas horas após desembarcar, o presidente se dirigiu ao Palácio do Congresso, local onde acontecerá a CPLP. Lula chegou acompanhado da primeira-dama, Janja da Silva, e foi recebido pelo presidente de São Tomé, Carlos Vila Nova, e pela primeira-dama do país africano.

A visita a São Tomé e Príncipe marca o fim de uma semana inteira em que Lula teve compromissos oficiais no continente africano (veja mais abaixo). Ele viaja de volta a Brasília ainda no domingo.

De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, durante a CPLP os chefes de Estado vão discutir maneiras de estabelecer apoio mútuo para negociações em outros organismos internacionais, entre outros pontos.”



“É um espaço de discussão entre os países de língua portuguesa e um foro interessante, na medida em que há, muitas vezes, apoio mútuo na candidatura desses países para foros internacionais”, afirmou o embaixador Carlos Duarte.

Dois atos bilaterais também foram assinados neste domingo (27):

  • Acordo de cooperação e facilitação de investimentos entre a República Federativa do Brasil e a República Democrática de São Tomé e Príncipe.
  • Memorando de entendimento entre o Instituto Rio Branco do Ministério das Relações Exteriores da República Federativa do Brasil e o Ministério dos Negócios Estrangeiros, cooperação e comunidades da República Democrática de São Tomé e Príncipe.

Os instrumentos foram assinados pelos ministros das Relações Exteriores de cada país. Em Angola, o presidente Lula assinou sete acordos de cooperação.

No início da semana, Lula participou, na África do Sul, de encontro de cúpula do Brics, grupo que reúne Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Depois, o presidente visitou Angola, onde se encontrou com autoridades locais.

Em seus discursos ao longo dos últimos dias, Lula ressaltou que busca reaproximar o Brasil da África e estreitar relações comerciais e culturais com os países do continente.

A estratégia, já aplicada pelo presidente em seus primeiros mandatos, é chamada nas relações exteriores de intensificar a parceria “Sul-Sul”, ou seja, com os países do Sul global, e não concentrar esforços exclusivamente nos parceiros do mundo desenvolvido.

“Muitas vezes, por ignorância, pessoas brasileiras acham que fazer negócio com países ricos é muito melhor, e não se dão conta que os países ricos muitas vezes não querem fazer negócio conosco. Eles querem exportar para nós produtos de alto valor agregado e querem comprar de nós apenas commodities, soja, minério de ferro, milho e carne”, afirmou Lula em discurso em Angola na sexta-feira (25).

Lula estuda criar Consulado-geral em Angola

Lula estuda criar Consulado-geral em Angola

Um dos principais temas da semana africana de Lula foi a adesão de novos países ao Brics a partir do ano que vem. O grupo aceitou os pedidos de Irã, Arábia Saudita, Egito, Argentina, Emirados Árabes e Etiópia.

Para Lula, um dos fundadores do bloco, a geopolítica do mundo “começa a mudar”.

“A economia também começa a mudar. A geopolítica começa a mudar porque as coisas vão acontecendo e a gente vai ganhando consciência de que nós temos de nos organizar […] Trabalhar em igualdade, de forma civilizada, a gente começar a negociar”, afirmou o presidente em Angola.

“Para o Brasil, que sempre defendeu a importância do Sul Global, interessa que se amplie o Brics, apesar da perda de força interna. Quando você amplia o grupo [de cinco para 11 países], a força da voz do Brasil diminui”, avalia Lia Valls Pereira, pesquisadora associada Fundação Getulio Vargas (FGV-Ibre).




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

analise-genetica-de-corpos-confirma-morte-de-prigozhin,-chefe-de-exercito-mercenario-russo

G1 Mundo

Análise genética de corpos confirma morte de Prigozhin, chefe de exército mercenário russo

A morte de Yevgeny Prigozhin, chefe do Grupo Wagner, foi confirmada após análises genéticas dos corpos encontrados no local do acidente aéreo, afirmam autoridades russas. O Grupo Wagner, de Prigozhin, é um exército de mercenários que atuou na invasão à Ucrânia. Após o acidente, a mídia russa noticiou que Prigozhin e Utkin teriam participado de um encontro com oficiais do Ministério de Defesa da Rússia antes de o avião decolar. […]

today27 de agosto de 2023 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%