G1 Mundo

Mais de 10 dias após morte, corpo de baiana que caiu de prédio segue na Argentina; investigações continuam

today11 de abril de 2023 9

Fundo
share close

Pai de Emmily Rodrigues informou que não há previsão para levar o corpo para Salvador, onde família deseja que jovem seja sepultada.


Emmily Rodrigues foi encontrada morta no térreo de um prédio na Argentina, no dia 30 de março — Foto: Redes sociais



O pai de Emmily Rodrigues, soteropolitana de 26 anos que morreu após cair de um prédio em Buenos Aires, na Argentina, disse que não há previsão para trazer o corpo da filha para a capital baiana. O desejo da família é que a jovem seja sepultada na cidade onde nasceu e viveu até o ano de 2018, quando se mudou para o país vizinho.

O corpo da baiana foi encontrado nu na área térrea de um edifício localizado em um bairro nobre da capital argentina. Emmily caiu do sexto andar de um apartamento que pertence ao empresário Francisco Sáenz Valiente, de 56 anos.

Áudio mostra momento em que baiana morta na Argentina pede socorro

Áudio mostra momento em que baiana morta na Argentina pede socorro

Momentos antes da queda da jovem , o empresário ligou para o serviço de emergência do país e pediu que um policial fosse até o prédio. No áudio, que está anexado aos autos policiais da investigação, é possível ouvir gritos desesperados de Emmily.

Além do empresário, vizinhos que moram no prédio acionaram o serviço de emergência. Eles relataram que ouviram gritos pedindo por ajuda e, depois, viram o corpo da brasileira no térreo.

Emmily se mudou para a Argentina em 2018 — Foto: Redes sociais

Francisco Sáenz Valiente foi preso por suspeita de homicídio, mas a polícia ainda investiga o caso. O corpo de Emmily passou por autópsia, mas o resultado do laudo ainda não foi liberado.

  • Na noite do dia 29 de abril, a brasileira Juliana Magalhães Mourão, de 37 anos, levou Emmily a um jantar com Francisco e outros amigos em Buenos Aires;
  • Depois do jantar, Emmily, Juliana, Francisco e uma terceira mulher foram para o apartamento do empresário, em uma área nobre da cidade;
  • Em 30 de abril, um morador do prédio ligou para a polícia informando a presença de um corpo nu no andar térreo;
  • O empresário dono do apartamento, Francisco Sáenz Valiente, e Juliana Mourão foram presos pela polícia;
  • Juliana foi solta momentos depois, mas segue sendo investigada;
  • Em depoimento à polícia, Francisco Sáenz Valiente disse que a brasileira se jogou da janela;
  • No dia 3 abril, o advogado da família de Emmily informou que o caso é tratado como feminicídio na Argentina;
  • Em 4 de abril, Aristides Rodrigues, pai de Emmily, deu entrevista à TV Bahia. Ele contestou a versão de suicídio e disse que o empresário e Juliana apresentavam marcas de arranhões;
  • Em entrevista ao g1, amigas de Emmily relataram tentativa de difamação contra a brasileira no país. Elas também não acreditam na versão de suicídio ou surto psicótico, que foram apresentadas pelo empresário. Segundo elas, Emmily não usava drogas e bebia pouco;
  • No dia 6 de abril, um áudio que faz parte dos anexos da investigação foi divulgado pela família de Emmily. A baiana aparece gritando por socorro ao fundo de uma ligação feita por Francisco Sáenz ao serviço de emergência da cidade;
  • Em 10 de abril, o pai de Emmily confirmou ao g1 que o corpo da jovem segue sem liberação na Argentina até as investigações serem concluídas.

Assista aos vídeos do g1 e TV Bahia 💻

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

Você deseja continuar recebendo este tipo de sugestões de matérias?




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

golpes-e-precariedade-ameacam-imigrantes-brasileiros-em-portugal

G1 Mundo

Golpes e precariedade ameaçam imigrantes brasileiros em Portugal

Na opinião de Hasten, parte da responsabilidade por esses números cabe à ação de influencers, que nas redes sociais prometem, a quem quiser deixar seu país rumo a Portugal, uma "vida fácil" do outro lado do Atlântico. Os golpes são de dois tipos: os que começam já no país de origem, e os que se desenrolam em Portugal, ao longo do processo de instalação ou de regularização da documentação do […]

today11 de abril de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%