G1 Mundo

Mbappé volta a pedir votos contra a extrema direita na França; ‘Não podemos deixar o país nas mãos dessa gente’

today4 de julho de 2024 5

Fundo
share close

Em entrevista à imprensa, o jogador chamou o resultado de “catastrófico” e pediu que os eleitores “votem no lado bom”.

“Mais do que nunca, temos que ir votar. É realmente urgente. Não podemos deixar o país nas mãos destas pessoas. Vimos os resultados. É catastrófico”, disse o atacante, que está na Alemanha, onde nesta sexta-feira a França vai enfrentar Portugal pelas quartas de final da Eurocopa-2024.

Embora Mbappé não tenha citado o RN durante a sua resposta, deixou a entender que se referia à extrema direita logo antes de responder o jornalista que lhe fez a pergunta. Ao procurá-lo com os olhos, o repórter lhe indicou que estava “na extrema esquerda”. “Que bom, felizmente você não está do outro lado”, respondeu o atacante.



Desde que chegaram à Alemanha, os jogadores da seleção francesa têm sido frequentemente questionados sobre as eleições legislativas e uma eventual vitória do partido de extrema direita no final do segundo turno, que acontece no domingo.

Marcus Thuram e Jules Koundé pediram claramente para que o RN seja enfrentado, enquanto o meia Aurélien Tchouaméni se posicionou “contra os extremos”, como Mbappé havia feito inicialmente.

Os outros jogadores da seleção questionados sobre o assunto se contentaram em fazer apelos a favor do comparecimento às urnas.

O presidente da Federação Francesa de Futebol, Philippe Diallo, disse na quarta-feira (3) à AFP que não houve “divergências” com os jogadores da seleção nacional e que a sua organização garante “liberdade de expressão”, embora tenha lembrado o “dever de neutralidade” da entidade.

Raí durante discurso em Paris em ato contra a extrema direita — Foto: Reprodução

O ex-jogador brasileiro Raí também entrou na campanha contra a extrema direita na França. Na quarta-feira (3), ele discursou em uma manifestação em Paris.

“Viva a França, viva a República, viva a democracia”, disse Raí, em francês, aplaudido pela multidão, segundo o jornal Le Parisien.

“Conheço bem a extrema direita. O que eles fazem de melhor é mentir. Eu os conhecia no poder. A extrema direita é o fim do mundo, é o fim dos direitos humanos, da humanidade”, afirmou o ex-jogador.

Em seguida, numa aparente alusão ao governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), declarou:

“No Brasil, vivemos um pesadelo. Quatro anos de misoginia, quatro anos de homofobia, preconceito, milhares de mortes, desmatamento. A extrema direita é o ódio. Se quisermos mudar a nossa realidade, o nosso poder de compra, a nossa vida, vamos mudar com uma estratégia, um projeto, uma nova política, mas os nossos valores fundamentais nunca devem mudar”.

Raí, por fim, pediu que os eleitores saiam às ruas no domingo para votar contra a extrema direita: “Vão votar, meus amigos franceses, vão convencer seus amigos, sua família a votar, pela França, pela humanidade, pelo planeta, pela raça humana”.

A sigla, segundo o Ministério do Interior francês, obteve 33% dos votos. A Nova Frente Popular, um grande bloco de partidos de esquerda, ficou em segundo lugar, com 28% dos votos, e o bloco centrista do presidente francês, Emmanuel Macron, terminou em terceiro lugar, com 20% dos votos.

O pleito, que havia sido convocado apenas três semanas atrás, teve recorde de participação em quase 40 anos — na França, o voto não é obrigatório — e concretizou o favoritismo do grupo político de Le Pen. O resultado seguiu o que projetaram pesquisas de intenção de votos.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

mais-que-amigos:-presidente-do-kosovo-faz-dancinha-na-chuva-em-homenagem-ao-4-de-julho-dos-eua;-video

G1 Mundo

Mais que amigos: presidente do Kosovo faz dancinha na chuva em homenagem ao 4 de Julho dos EUA; VÍDEO

A Independência dos Estados Unidos é celebrada nesta quinta-feira (4) e, como de costume, diversos líderes mundiais parabenizaram os americanos pela data. Mas uma homenagem do 4 de Julho em particular chamou a atenção: a presidente do pequeno país europeu Kosovo, Vjosa Osmani, fez uma dancinha na chuva no maior alto astral. (Veja no vídeo acima) Em vídeo compartilhado nas redes sociais, Osmani faz uma coreografia da música "Party in […]

today4 de julho de 2024 4

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%