Tocando:

Rádio 97Web

Médico diz ter ‘ressuscitado’ homem soterrado após desabamento em SP: ‘Foi um milagre’

Escrito por em 5 de dezembro de 2021

Um médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) que atendeu vítimas soterradas após um muro desabar em uma obra em Guarujá, no litoral de São Paulo, conta que um dos sobreviventes foi encontrado sem pulso, em parada cardiorespiratória, mas voltou à vida após o trabalho em conjunto do Corpo de Bombeiros e da equipe do SAMU. “Acredito que foi um milagre”, disse Laurin Hernandez Serra ao g1 neste domingo (5).

O caso aconteceu na Avenida Leomil, no centro da cidade. Trabalhadores estavam atuando em uma obra quando um muro cedeu e os soterrou. Equipes do SAMU, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e Defesa Civil foram acionadas para participar do resgate às vítimas.

Muro desaba em obra e bombeiros resgatam pessoas soterradas em Guarujá

Muro desaba em obra e bombeiros resgatam pessoas soterradas em Guarujá

“Estávamos voltando de outro atendimento quando fomos acionados, próximos ao lugar do deslizamento. Chegando lá, vimos que tinha uma comoção de pessoas significativa, com bombeiros, guardas municipais, SAMU, policiais e moradores, e se tratava de uma área de difícil acesso, com muitos escombros”, conta.

Serra, que é médico do SAMU há 10 anos, esclarece que eles estavam em uma área de risco eminente de desabamento, mas, assim que chegaram, se mobilizaram para resgatar as vítimas. O primeiro trabalhador já havia sido atendido por uma outra equipe do SAMU, com ferimentos leves.

O segundo, um homem de 32 anos, foi encontrado embaixo dos escombros, sem pulso, em parada cardiorrespiratória e em uma área com risco de novo desabamento. Enquanto tentavam removê-lo, a equipe escutou um estrondo, mas continuou atuando com cuidado e apoio dos demais órgãos envolvidos.

O médico precisou deitar no chão para conseguir acessar a vítima e deu início a manobras de ressuscitação cardiopulmonar, após encontrá-la com múltiplos traumatismos devido ao tempo embaixo do muro que cedeu. Após alguns minutos, o trabalhador foi reanimado e encaminhado ao Hospital Santo Amaro em estado gravíssimo.

“Uma pessoa que estava morta de repente voltar à vida, isso para mim é um milagre. A medicina vai até certo ponto, mas sei que chegou um momento que precisei da ajuda da fé”, afirma.

Médico do SAMU participou do resgate de trabalhadores soterrados em uma obra, em Guarujá, SP — Foto: Arquivo Pessoal

O trabalho dos bombeiros continuou com o objetivo de localizar a terceira vítima. O homem, de 42 anos, também foi encontrado em parada cardiorrespiratória, e chegou a ser reanimado, mas não resistiu e, após outra parada, veio a óbito. Com duas pessoas salvas, o médico destacou a importância do trabalho de todos os envolvidos.

“Foi bonito ver tantas pessoas envolvidas, desde moradores fazendo orações, até os órgãos envolvidos. Você vê que ainda existe bondade no ser humano. Isso enobrece nossa alma e faz nossa vida ter uma razão. O trabalho dos bombeiros foi muito minucioso e eles enfrentaram todos os riscos para salvar aqueles trabalhadores. Salvar vidas: esse era o objetivo maior de todos ali”, conclui.

O g1 entrou em contato com a assessoria do Hospital Santo Amaro, para onde o trabalhador reanimado foi encaminhado. Segundo a unidade, até a publicação desta reportagem, o homem seguia internado em estado grave.

Muro desaba e atinge trabalhadores em Guarujá — Foto: g1 Santos

O acidente aconteceu por volta das 11h, em uma obra localizada na Avenida Leomil, no Centro de Guarujá, em uma área destinada à construção do Residencial Villa Pitangueiras, da Construmoura. O muro que ficava na lateral da obra desabou e atingiu três profissionais que atuavam no local. Equipes da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros, da Guarda Municipal e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram para o local para prestar atendimento.

Alexsandro de Lima, de 42 anos, foi socorrido e encaminhado em estado grave ao Hospital Santo Amaro, mas não resistiu aos ferimentos. Outro trabalhador também foi levado para a unidade em estado grave e segue internado até este domingo. A terceira vítima foi levada para a UPA Rodoviária com leves escoriações na perna e liberada.

Após vistoria, O diretor da Defesa Civil de Guarujá, coronel Átila Gregório, disse que os funcionários do prédio em obras estavam fazendo algumas escavações perto do prédio vizinho, quando uma parte do muro desabou. “Aparentemente, estava instável e caiu, acabou ferindo três trabalhadores, um em estado leve socorrido à UPA, e dois que ficaram soterrados”.

A Prefeitura de Guarujá informou que a obra foi interditada, bem como o prédio vizinho, onde funciona um comércio, até que as condições de segurança do local sejam restabelecidas.

Por meio de nota, a Construmoura disse que lamentava profundamente o acidente ocorrido na obra, envolvendo três trabalhadores de empresa terceirizada contratada para realizar parte da estrutura. As causas do acidente ainda estão sendo apuradas e a empresa afirmou estar colaborando com os órgãos responsáveis para que todas as medidas sejam tomadas. Esclareceu, ainda, que presta apoio aos familiares e amigos, com toda assistência necessária.

Segundo a Polícia Civil, o engenheiro responsável e demais envolvidos na obra foram ouvidos na delegacia. O caso foi registrado como homicídio culposo e lesão corporal culposa na Delegacia Sede de Guarujá, que investiga os fatos. Foi acionada perícia para o local.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Opinião dos visitantes

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.