G1 Mundo

‘Meu filho morreu como um herói’, diz pai de homem morto durante ataque a tiros nos EUA

today27 de outubro de 2023 7

Fundo
share close

O pai de Joseph Walker, Leroy, disse nesta sexta-feira (27) que o filho morreu como um herói enquanto tentava imobilizar o homem que atirou contra dezenas de pessoas em Lewiston, nos Estados Unidos, na quarta e matou 18.

Joseph tinha 56 anos e era gerente do bar, um dos locais atacados pelo assassino, e estava trabalhando no momento do ataque.

“Meu filho morreu como herói (…) Ele pegou uma faca de açougueiro e tentou atacar o atirador para impedi-lo de atirar em mais alguém”, disse Leroy Walker para a rede norte-americana NBC.



Ele disse também que o filho levou dois tiros no estômago enquanto perseguia o assassino.

Segundo Leroy, Joseph frequentemente organizava torneios para arrecadar dinheiro para causas locais e estava planejando um torneio para ajudar ex-militares.

No momento do ataque ocorria um campeonato de cornhole (uma gincana típica da região) para a comunidade surda dentro do bar.

O assassino continua foragido e é considerado armado e perigoso.

Locais onde houve ataques nos EUA — Foto: Juan Silva/g1

O massacre é o mais mortal de 2023, nos EUA, segundo levantamento do instituto Gun Violence Archive. O ataque mais violento da história recente do país aconteceu em Las Vegas, em 2017, quando 58 pessoas foram assassinadas e 441 ficaram feridas.

Desde o início deste ano, 565 tiroteios em massa foram registrados no país, provocando a morte de 595 pessoas. No mesmo período do ano passado, foram 559 ocorrências que resultaram em 545 mortes.

Maine não exige autorização para porte de armas

Com cerca de 38 mil habitantes, Lewiston, no estado do Maine, faz parte do condado de Androscoggin e fica a cerca de 56 km ao norte da maior cidade do estado, Portland.

O Maine tem baixos índices de criminalidade: durante todo o ano de 2022, foram registrados 29 homicídios ao todo.

O estado não exige autorização para porte de armas, e tem uma cultura a de posse de armas que está ligada às suas tradições de caça e tiro esportivo.

“Nosso pequeno estado de apenas 1,3 milhão de pessoas é conhecido há muito tempo como um dos mais seguros do país. Este ataque atinge quem somos e os valores que prezamos para esse lugar que chamamos de lar”, disse Janet Mills.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

quatro-ficam-feridas-em-tel-aviv-apos-foguete-de-gaza-atingir-predio-residencial

G1 Mundo

Quatro ficam feridas em Tel Aviv após foguete de Gaza atingir prédio residencial

Sirenes foram ouvidas na cidade e ao Sul de Israel nesta sexta-feira (27). Uma pessoa foi levada ao hospital e bombeiros trabalham para conter o fogo. Imagens de drone mostram destruição provocada por foguete em prédio de Tel Aviv Quatro pessoas ficaram feridas em Tel Aviv, em Israel, após um foguete disparado da Faixa de Gaza atingir um prédio residencial, nesta sexta-feira (27). De acordo com o jornal "Haaretz", uma […]

today27 de outubro de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%