G1 Mundo

Milhares protestam em Israel contra reforma judicial

today23 de julho de 2023 2

share close

Promovido pelo governo do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, o projeto divide profundamente Israel, que vive desde janeiro uma das mais longas ondas de protestos de sua história e teve a sua 29ª semana consecutiva de manifestações.

A partir do meio-dia de domingo (23), o Knesset (Parlamento) vai debater uma medida da reforma, que visa anular a possibilidade de o Judiciário decidir sobre a “razoabilidade” das decisões do governo.

A cláusula será votada em segunda e terceira leituras. Caso seja aprovada, será o primeiro grande componente da reforma judicial proposta a se tornar lei.



Para pressionar os governantes, milhares de manifestantes se concentraram em frente ao Parlamento e à Suprema Corte, em Jerusalém, após percorrerem cerca de 65 quilômetros entre Tel Aviv e a Cidade Santa.

Manifestantes protestam contra reforma judicial em Israel — Foto: Hazem Bader/AFP

“O governo não nos escuta e isso significa que estamos entrando em uma nova era, uma era ruim”, disse à agência de notícias France Presse Idit Dekel, um trabalhador do setor de tecnologia.

A reforma defendida pelo governo, o mais conservador da história de Israel, tem como objetivo aumentar o poder do Parlamento sobre o da Suprema Corte.

No entanto, seus opositores acreditam que a medida pode abrir um precedente autoritário, levando ao extremismo político e religioso.

“Este governo é um governo extremista e religioso e esperamos derrubá-lo o mais cedo possível”, diz Guy Maidan, que participou das mobilizações por vários dias com sua família.

Outras medidas do projeto causam o descontentamento dos manifestantes, como a que modifica o processo de nomeação de juízes, já adotado pelos deputados em primeira leitura.

Somando ao protesto, reservistas das Forças Armadas israelenses ameaçaram suspender seu serviço voluntário caso o Parlamento aprove a medida.

Manifestantes protestam contra reforma judicial em Israel — Foto: Hazem Bader/AFP

Qualquer legislação “irrazoável” aplicada “comprometeria minha disposição de continuar arriscando minha vida e me forçaria, com grande pesar, a suspender meu dever de reserva voluntário”, disse um comunicado assinado por 1.142 reservistas, incluindo 235 pilotos de caça, 173 operadores de drones e 85 soldados de unidade de comando.

O presidente americano, Joe Biden, pediu a Netanyahu na última quarta-feira (19) que busque “consenso” e “não se apresse” com as reformas do sistema judicial.

No dia seguinte, o primeiro-ministro afirmou estar de porta “aberta” para negociar com a oposição.

Netanyahu é acusado por seus opositores de utilizar a reforma para se beneficiar diante das acusações de corrupção contra ele.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

G1 Mundo

Passageiros do submarino do Titanic podem ter morrido em cerca de 3 milissegundos, aponta simulação

Uma nova simulação mostra como o submarino da OceanGate pode ter implodido no dia 18 de junho. Todo o processo teria durado apenas 13,495 milissegundos e os passageiros não teriam tido tempo de sentir dor, aponta o doutor em engenharia e especialista na flambagem de estruturas de paredes finas, Ronald Wagner. Em seu canal do YouTube, o engenheiro usou um aplicativo para simular a estrutura do submarino e qual seria o passo a passo da destruição do submersível. Segundo Wagner, […]

today23 de julho de 2023 5

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%