G1 Mundo

Múcio vê ‘manobra política’ de Maduro e diz que Brasil não permitirá uso de território para Venezuela invadir Guiana

today12 de dezembro de 2023 1

Fundo
share close

Ministro da Defesa também afirmou que uma possível operação na região guianense de Essequibo seria ‘mexer com a América do Sul’ e com a comunidade internacional.


O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, disse nesta segunda-feira (11) que o Brasil não permitirá o uso de território brasileiro para que a Venezuela invada a Guiana. Segundo o ministro, sem uma passagem por Roraima, a única forma das forças de Nicolas Maduro, presidente venezuelano, chegarem a Essequibo seria pelo mar.



“Eles só chegarão à Guiana passando, se passassem, por território brasileiro. E nós não vamos permitir em hipótese nenhuma”, disse Múcio.

Fantástico visita Essequibo, região da Guiana cobiçada pela Venezuela

Fantástico visita Essequibo, região da Guiana cobiçada pela Venezuela

O ministro acredita que a movimentação de Maduro para anexar parte do território da Guiana não passa de uma manobra política. Múcio não acredita que Maduro vá levar o conflito adiante.

Isso é uma manobra política dele. Se fosse perto das eleições eu me preocuparia muito. Mas ele não vai conseguir passar um ano tentando, adiando o governo, alguma coisa vai acontecer”, afirmou o ministro.

Integridade do território

José Múcio também disse que o componente brasileiro no impasse é garantir a integridade do território brasileiro e que o Brasil não vai se envolver em um possível conflito.

“O Brasil não vai se envolver em hipótese nenhuma, o presidente está consciente disso, nós já reforçamos, já era ideia nossa reforçar Roraima porque Roraima tem problemas dos índios, garimpeiro, problema de droga, problema de todo mundo. Então, nós estamos precisando reforçar a nossa frente de Roraima”, afirmou.

Para o ministro da Defesa, o fato de Maduro ter dado ordem para a petrolífera estatal venezuelana, a PDVSA, licitar poços de petróleos já licitados pela Guiana (e que tiveram empresas norte-americanas como vencedoras) é uma “provação internacional”, mas Múcio não acredita que Maduro irá para o conflito armado.

A Venezuela afirma que a região de Essequibo, na Guiana, pertence originalmente a ela. O trecho de terra de 160 quilômetros quadrados corresponde a cerca de 70% de toda a Guiana e atravessa seis dos dez estados do país.

Deseja receber as notícias mais importantes em tempo real? Ative as notificações do G1!

http://g1.globo.com/

http://g1.globo.com/




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

correcao:-irma-de-javier-milei

G1 Mundo

Correção: irmã de Javier Milei

O g1 errou ao noticiar nesta segunda-feira, 11 de dezembro, que Karina Milei foi nomeada também para o posto de primeira-dama na Argentina. Ela é irmã de Javier Milei, presidente do país. O decreto publicado por Milei estabelece que ela será secretária-geral do governo. A informação foi corrigida às 18h54. Leia aqui a notícia correta.

today12 de dezembro de 2023 2

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%