G1 Mundo

Mulher trans brasileira agredida por policiais em Milão abre processo por tortura e lesão corporal

today31 de maio de 2023 10

Fundo
share close

No vídeo, três policiais – dois homens e uma mulher – podem ser vistos rodeando a mulher, atingindo-a na cabeça e nas costelas com seus cassetetes e borrifando spray de pimenta no rosto da brasileira enquanto ela se senta na rua, com as mãos para o ar.

A mulher foi então forçada ao chão, algemada e retirada do local.

A advogada Debora Piazza disse à AFP que sua cliente, conhecida apenas pelo pseudônimo de Bruna, ferida, ficou trancada em uma viatura por 20 minutos. “Nesse momento, ela teve dificuldade para respirar e pensou que estava morrendo”, disse a advogada.



A mulher está processando a polícia por tortura e danos corporais agravados por abuso de cargo público e discriminação, informou Piazza.

Uma promotora de Milão confirmou à AFP que estava investigando as acusações de brutalidade policial contra “uma mulher transgênero brasileira de 41 anos”.

Piazza disse que sua cliente “não estava nada bem, especialmente do ponto de vista psicológico” após o ataque.

Prefeito anunciou medidas disciplinares

O prefeito de Milão, Giuseppe Sala, já havia confirmado que os policiais enfrentariam medidas disciplinares pelo incidente na quinta-feira passada, enquanto os promotores abriram uma investigação.

Sala repetiu nesta terça-feira que os policiais seriam disciplinados, mas alertou contra o risco de “crucificar a polícia”.

Daniele Vincini, chefe do sindicato policial SULPL, disse ao jornal Corriere della Sera que os policiais não espancaram a mulher para machucá-la.

Os espancamentos eram “para dominá-la”, disse ele, alegando que ela cuspia sangue em seus rostos e “eles faziam o que podiam”.

Esse tipo de brutalidade policial é rara na Itália e o incidente ganhou as manchetes da mídia por vários dias.

No sábado (27), houve uma manifestação em Milão em solidariedade a Bruna, como informa o jornal La Reppublica.

“Eu me senti como se fosse tratada como um cachorro”, disse a própria Bruna ao jornal Corriere della Sera após o ataque.

“Eu levantei minhas mãos, pedi para eles não me baterem. Eu estava com tanto medo”, disse ela.




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

baleia-que-pode-ter-sido-‘espia’-russa-aparece-na-costa-da-suecia

G1 Mundo

Baleia que pode ter sido ‘espiã’ russa aparece na costa da Suécia

Em 2019, uma baleia beluga foi avistada na costa da Noruega usando uma fita semelhante a um cabresto de cavalo, o que levantou suspeitas de que ela poderia ter sido treinada pelos russos como uma espiã. No último domingo (28), essa mesma baleia reapareceu na costa da Suécia, país que está em processo de se tornar membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). Quando a baleia beluga foi […]

today31 de maio de 2023 21

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%