G1 Mundo

Mulheres pedem indenização à Dinamarca por contracepção forçada

today2 de outubro de 2023 7

Fundo
share close

Nesta segunda-feira (2), 67 mulheres nascidas na Groenlândia apresentaram um pedido de indenização à Dinamarca por terem sido forçadas, quando adolescentes, a receberem um dispositivo intrauterino implantado sem o seu consentimento ,como parte de uma campanha secreta.

Cada demandante pede 300 mil coroas (cerca R$ 211 mil).

No final da década de 1960, a Dinamarca adotou uma política de contracepção para limitar a taxa de natalidade neste território do Ártico que, embora não fosse mais colônia desde 1953, ainda estava sob comando de Copenhague.



Em 2022, uma série de podcasts baseados em arquivos nacionais e divulgados pela rádio e televisão dinamarquesa DR revelou a magnitude desta campanha.

A Dinamarca e a Groenlândia, que em 2009 obteve o status de território autônomo, estão atualmente analisando suas relações anteriores.

Uma comissão de investigação instalada no ano passado deverá publicar as conclusões deste inquérito em 2025. Mas as demandantes querem obter uma indenização rápida.

“Não queremos esperar os resultados da investigação”, afirmou a psicóloga Naja Lyberth, que liderou a iniciativa. “Estamos envelhecendo e as mais velhas entre nós, que tiveram o dispositivo instalado nos anos 1960, nasceram nos anos 1940 e já se aproximam dos 80 anos” de idade, reforçou.

Nos anos 1960 e 1970, cerca de 4.500 jovens indígenas inuítes receberam o dispositivo implantado sem o seu consentimento ou o de suas famílias, e muitas delas não sabiam que o possuíam.

Veja abaixo um vídeo de 2019, quando o então presidente dos EUA, Donald Trump, falou que queria comprar a Groenlândia.

Donald Trump mostra interesse em comprar a Groelândia

Donald Trump mostra interesse em comprar a Groelândia




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Mundo.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

conservadores-questionam-papa-sobre-mulheres-e-lgbtqia+-antes-de-encontro-no-vaticano

G1 Mundo

Conservadores questionam papa sobre mulheres e LGBTQIA+ antes de encontro no Vaticano

Nesta semana acontece uma reunião a portas fechadas dos líderes católicos, o Sínodo dos Bispos. Os tópicos do encontro incluirão o papel das mulheres, maior aceitação dos católicos LGBTQIA+, justiça social e os efeitos das mudanças climáticas sobre os pobres. No encontro, cerca de 365 integrantes, incluindo cardeais, bispos, leigos e, pela primeira vez, mulheres votarão nas propostas. As discussões do Sínodo vão acontecer durante este mês e serão retomadas […]

today2 de outubro de 2023 8

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%