G1 Santos

Navio ‘fantasma’ encalhado há mais de 100 anos no litoral de SP pode virar museu a céu aberto; entenda

today30 de junho de 2024 7

Fundo
share close

O veleiro inglês Kestrel, encalhado na orla da praia de Santos (SP) há mais de 100 anos, terá os destroços preservados no local, tornando-se um espaço cultural para estudo e visitação. A decisão foi tomada entre a prefeitura, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e a Advocacia Geral da União (AGU), em acordo com o Ministério Público Federal (MPF).

Os destroços no bairro Embaré foram encontrados em 2017 por funcionários da limpeza urbana. Em seguida, houve uma ‘disputa’, partindo do pedido do MPF para que a AGU removesse a ‘carcaça’ do navio, solicitando que o Iphan e a prefeitura realizassem os devidos estudos no material. No entanto, o órgão foi convencido de que o pedido ameaçava a integridade dos restos da embarcação.

Maré baixa na praia de Santos (SP) revela os destroços do veleiro inglês Kestrel no canal 5, em julho de 2023 — Foto: Vanessa Rodrigues/Jornal A Tribuna



O advogado do governo federal, Marco Antonio Perez de Oliveira, explicou o entendimento do MPF sobre o caso.

“Os tratados internacionais sobre naufrágios recomendam a preservação de bens arqueológicos navais no próprio local em que encontrados para que a população possa tomar contato com o patrimônio histórico de maneira contextualizada com o seu ambiente, estabelecendo assim uma ponte entre o presente e o passado”, afirmou o profissional, em nota divulgada pela AGU.

Quadro pintado em Londres revela o veleiro Kestrel, que encalhou em Santos — Foto: Reprodução

Conforme divulgado pela AGU, o procurador federal Eduardo Ferrari apontou que as partes acordaram em isolar a área para evitar o contato direto de pessoas com a carcaça da embarcação e, dessa forma, preservar a segurança dos banhistas.

Depois que o Iphan conduzir a pesquisa arqueológica, os resultados serão entregues à prefeitura, que deverá estudar a viabilidade de criar no local uma espécie de “museu a céu aberto”.

Procurada, a administração municipal disse que cabe a ela sinalizar o local e garantir a segurança da população. Devido à última ressaca no mar, os cabos de aço e as boias de proteção usados para isolamento da área foram danificados, mas mesmo com a avaria o local permanece sinalizado.

“O serviço de reparo dos itens de isolamento será concluído até o fim deste mês, conforme cronograma de serviços da Prefeitura Regional da Zona da Orla e Intermediária (ZOI)”, afirmou a prefeitura.

Ainda segundo nota, a prefeitura já propôs ao Iphan datas para vistoria no local, mas o instituto ainda não agendou a visita à cidade.

Embarcação encalhada na praia de Santos em julho de 2023 — Foto: Vanessa Rodrigues/Jornal A Tribuna

Na época em que os escombros foram descobertos, o então prático em atividade mais antigo do Brasil, Fabio Mello Fontes, explicou ao g1 se tratar de uma embarcação construída antes de 1930.

De acordo com o arqueólogo Manoel Gonzalez, o veleiro Kestrel, com três mastros, encalhado em 1895, foi apontado como a “hipótese mais provável”.

“Ferro e madeira não foram mais usados depois desse período, por isso, deve ter mais de 100 anos. Certamente é uma embarcação muito antiga, que ainda requer investigação minuciosa”, disse ele, na ocasião.

Veleiro encalhado há mais de 100 anos em Santos pode ser visto em realidade aumentada — Foto: Francisco Arrais

A atração foi inaugurada dentro das comemorações pelo aniversário de 477 anos de Santos. No local, a pessoa deve escanear o QR Code que está na placa e apontar para a direção dos destroços. É possível ver o navio em 3D, sobre a água. O ‘Kestrel’ é uma espécie de atração turística da cidade.

Além do código de acesso à imagem, a placa conta com instruções para viver a experiência, resume a história do navio em português e inglês e mostra a pintura de Benedito Calixto, na qual a imagem do veleiro foi inspirada.

VÍDEOS: g1 em 1 Minuto Santos




Todos os créditos desta notícia pertecem a G1 Santos.

Por: G1

Esta notícia é de propriedade do autor (citado na fonte), publicada em caráter informativo. O artigo 46, inciso I, visando a propagação da informação, faculta a reprodução na imprensa diária ou periódica, de notícia ou de artigo informativo, publicado em diários ou periódicos, com a menção do nome do autor, se assinados, e da publicação de onde foram transcritos.

Avalie

Post anterior

festival-santos-cafe-promove-campeonato-de-baristas;-veja-como-participar

G1 Santos

Festival Santos Café promove campeonato de baristas; veja como participar

Três primeiros colocados receberão troféus, além de premiações em dinheiro e brindes. 9ª edição do Festival Santos Café promove campeonato de baristas — Foto: Divulgação/Prefeitura de Santos A 9ª edição do Festival Santos Café será realizada entre 6 e 9 de julho, no Centro Histórico de Santos. O evento abriu inscrições para a Copa Santista de Baristas, que dará aos três primeiros colocados troféus e premiações em dinheiro, além de […]

today30 de junho de 2024 3

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


0%